Seminário de Análise Conjuntural do IBRE analisa recuperação da economia
Economia
06 Setembro 2017

Seminário de Análise Conjuntural do IBRE analisa recuperação da economia

Os especialistas do IBRE vão analisar os últimos indicadores macroeconômicos, resultados das políticas monetária e fiscal, fazendo projeções a curto e médio prazos.

Baixa inflação, juros em queda, melhora do mercado de trabalho e crescimento do PIB serão alguns dos temas em pauta no Terceiro Seminário de Análise Conjuntural do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (IBRE). O encontro será realizado no dia 11 de setembro, das 16h às 18h, no Centro Cultural FGV, no Rio de Janeiro (Praia de Botafogo, 186, Botafogo). O objetivo é apontar as perspectivas para a economia brasileira, que vem mostrando sinais de recuperação, mesmo que lenta.

Esse é o panorama apontado por Regis Bonelli, coordenador do Boletim Macro do IBRE. Para o especialista, de junho para cá, a economia mudou, mostrando sinais mais claros de que está no caminho da retomada. “A recuperação ganhou consistência devido a diversos fatores. Um deles foi a queda dos juros. Outro fator muito importante foi a queda da inflação, além da melhora da ocupação, mesmo que o principal aumento tenha sido no mercado informal”, analisou.

Para Bonelli, o que surpreendeu nos últimos indicadores da economia foi, do lado da demanda, a melhora no consumo das famílias e, por parte da oferta, o crescimento do setor de serviços, principalmente o comércio, impulsionado por aspectos como inflação baixa e liberação do FGTS inativo. “Os preços não aumentaram muito e com a remuneração aumentando (calculada pela inflação do ano passado) põe mais poder de compra na mão das famílias, que estão recuperando seus níveis de consumo. O setor de serviços, como o do comércio, está mostrando retomada superior ao que a gente esperava”, destacou.

O pesquisador do IBRE ponderou apenas que a indústria e a construção civil continuam fracas, assim como o investimento, “que já era esperado”. Segundo Bonelli, o mais importante é que os sinais estão convergindo para a recuperação.

Os especialistas do IBRE vão analisar os últimos indicadores macroeconômicos, resultados das políticas monetária e fiscal, fazendo projeções a curto e médio prazos. Participam ainda Silvia Matos, coordenadora do Boletim Macro; José Julio Senna, chefe do Centro de Estudos Monetários; Salomão Quadros, superintendente adjuntos de Índices Gerais de Preços; Aloísio Campelo, superintendente de Estatísticas Públicas; Armando Castelar, coordenador da área de Economia Aplicada; e os pesquisadores associados da área de Economia Aplicada, Samuel Pessôa e Bráulio Borges

Para mais informações e inscrições, acesse o site

Eventos