Black Friday 2023: Elevadas expectativas e muita cautela

No Brasil a Black Friday teve início em 2010, promovendo inicialmente as operações do varejo online e hoje faz parte do calendário varejista. Em sua primeira edição no Brasil a Black Friday faturou R$ 30 Mil (2010) e na última superou os R$ 4,2 Bilhões (2022) (eBit/Nielsen).

Administração
24/11/2023
Viviane Rocha
Lilian Carvalho

Criada nos Estados Unidos, na década de 60, a Black Friday ocorre no dia seguinte ao feriado de Ação de Graças, que acontece na última quinta-feira de novembro. A expressão "Black Friday" foi associada ao fato de que os varejistas muitas vezes operavam com prejuízo durante o ano (ficando "no vermelho") e só começavam a registrar lucros (ficando "no preto") a partir da sexta-feira após o Dia de Ação de Graças, devido ao aumento expressivo nas vendas refletido no período. Desde então, a Black Friday tornou-se uma tradição de compras com descontos e ofertas especiais, marcando o início da temporada de compras de fim de ano. 

Expectativa de vendas

No Brasil a Black Friday teve início em 2010, promovendo inicialmente as operações do varejo online e hoje faz parte do calendário varejista. Em sua primeira edição no Brasil a Black Friday faturou R$ 30 Mil (2010) e na última superou os R$ 4,2 Bilhões (2022) (eBit/Nielsen).

De acordo com o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) publicado pela Cielo, as vendas na Black Friday em 2022 cresceram 5,5% em relação ao mesmo período em 2021, e o e-commerce apresentou um aumento de 16,3% de aumento. A expectativa, segundo a Confederação Nacional do Comércio (CNC), é da Black Friday movimentar R$ 4,64 bilhões neste ano, aumento de 4,3% na comparação com 2022.

Dados de crescente expectativa de compras, além de preocupação e alerta

A Black Friday 2023 vem gerando uma enxurrada de menções nas redes sociais. De acordo com o levantamento realizado pelo software Buzzmonitor, parceiro do Centro de Estudos em Marketing Digital da FGV (FGV-CEMD), foram registradas mais de 175 mil menções ao termo "Black Friday" nos últimos sete dias.

A rede social Instagram concentrou a maior parte dessas menções, representando 76% do total. Os usuários mostram-se, em grande maioria, otimistas em relação ao evento de compras, com 93% das menções expressando um sentimento positivo.

No entanto, paralelo às expectativas de incremento de vendas, o termo "Black Fraude" também ganhou destaque, demonstrando uma parcela de desconfiança em relação à veracidade dos descontos oferecidos durante a Black Friday. O termo foi mencionado quase 2 mil vezes, com o Twitter sendo a plataforma com o maior número dessas menções - 47% do total. O Facebook ficou em segundo lugar, com 27%, seguido de perto pelo Instagram, com 26%. A maioria das menções a "Black Fraude" possui um tom negativo, representando 82% do total.

Em suma, a Black Friday 2023 vem gerando um mix de sentimentos, que vai desde a expectativa positiva de compras e descontos até a desconfiança sobre a veracidade das ofertas. Ainda assim, o evento promete movimentar o mercado, gerando um grande volume de vendas e interações nas redes sociais.

O desafio para as marcas, portanto, está em garantir a veracidade e a transparência de suas ofertas, para que a Black Friday continue sendo um evento positivo e aguardado pelos consumidores.

Dicas em relação à prevenção

Nesse cenário, como consumidores podem se prevenir contra possíveis golpes online? Importante estar atento aos detalhes de cada oferta e seguir estas dicas:                    

  • Pesquise sobre a empresa: Antes de realizar qualquer compra, é fundamental pesquisar informações sobre a empresa. Verifique a reputação do fornecedor, leia comentários e avaliações de outros clientes. Sites como Reclame Aqui podem ser úteis para verificar a credibilidade do vendedor.

  • Desconfie de ofertas muito abaixo do mercado: Lembre-se, se a oferta parece boa demais para ser verdade, provavelmente não é. Desconfie de preços muito abaixo do mercado e sempre compare as ofertas em diferentes lojas.
     
  • Verifique a segurança do site: Ao comprar online, certifique-se de que o site é seguro. Verifique se o endereço da web começa com "https", o que indica que seus dados estão sendo criptografados. Vale a pena procurar pelo ícone de um cadeado ao lado do endereço do site.
     
  • Cuidado com e-mails e mensagens fraudulentas: Golpistas costumam enviar e-mails e mensagens com links para sites falsos que imitam lojas virtuais conhecidas. Nunca clique em links de e-mails ou mensagens suspeitas. Em caso de dúvida, vá diretamente ao site da loja e procure diretamente pela oferta.
     
  • Utilize métodos de pagamento seguros: Opte por métodos de pagamento que ofereçam algum tipo de garantia, como cartões de crédito ou intermediadores como PayPal e PagSeguro. Evite fazer transferências bancárias diretas, especialmente para vendedores desconhecidos.
     
  • Guarde todos os comprovantes: Mantenha um registro de todas as suas compras, incluindo comprovantes, e-mails de confirmação e descrições do produto. Isso será útil caso você precise fazer uma reclamação ou disputar uma cobrança.
     
  • Denuncie: Se você suspeitar de um golpe, denuncie. Você pode relatar fraudes no site do consumidor.gov, no Reclame Aqui ou no PROCON de sua cidade.


A Black Friday pode ser uma excelente oportunidade para adquirir produtos a preços mais acessíveis, mas é crucial manter a cautela e a segurança em primeiro lugar. O sucesso da Black Friday também atrai uma maior atenção dos que visam prejudicar os consumidores em benefício próprio. A necessária cautela e atenção é importante para você poder aproveitar as ofertas minimizando riscos.           

*As opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es), não refletindo necessariamente a posição institucional da FGV.

Autor(es)

  • Viviane Rocha

    Professora Doutora em Marketing pela FGV EAESP, onde ministra disciplinas de Gestão de Varejo, Analytics e Fashion Retail. Atua como membro de Centro de Excelência em Varejo (FGV CEV) e é uma das autoras do livro Varejo em Polos de Rua, publicado em 2020 pela editora Almedina.  Sua experiência profissional inclui 15 anos no mercado corporativo nas áreas de Planejamento e Marketing.

  • Lilian Carvalho

    Professora doutora em marketing pela FGV EAESP. Selecionada pela NASA como cientista de dados para o programa Datanauts no Outono de 2018. Coordenadora do centro de estudos em Marketing Digital da EAESP (FGV/CEMD). Consultora e palestrante, criadora do Método Lumière, ensino gamificado de métricas de marketing digital.

Artigos relacionados

Últimos artigos

Esse site usa cookies

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.