Em busca de Soft Skills

Diz-se, inclusive que, atualmente, em um contexto em que as tecnologias são capazes de realizar determinadas tarefas de forma mais eficaz do que o ser humano, apresentar soft skills pode ser o grande diferencial na conquista de uma vaga de emprego.

Ciências Sociais
04/10/2022
Vanessa Martines Cepellos

As soft skills estão relacionadas às competências comportamentais, sociais e emocionais dos profissionais. Elas têm se mostrado imprescindíveis no mercado de trabalho, pois não basta ter conhecimento técnico e não ser capaz de manter relacionamentos harmoniosos com os colegas de trabalho ou de lidar com situação adversas de difícil resolução.

As soft skills podem ser mais subjetivas e difíceis de serem mensuradas, mas, nem por isso, devem ser negligenciadas no desenvolvimento profissional. Muito pelo contrário. Diz-se, inclusive que, atualmente, em um contexto em que as tecnologias são capazes de realizar determinadas tarefas de forma mais eficaz do que o ser humano, apresentar soft skills pode ser o grande diferencial na conquista de uma vaga de emprego.

São diversas as soft skills requeridas para o futuro profissional que estará ingressando no mercado de trabalho. Dentre elas estão a gestão do tempo, a capacidade de trabalhar sob pressão, a resiliência, a inteligência emocional e o trabalho em equipe.

Diferentemente das hard skills, que são definidas como competências técnicas, as soft skills são mais difíceis de serem desenvolvidas. Por esta razão, são necessários um maior autoconhecimento e exposição a situações que demandam lançar mão de tais competências. Reconhecer os pontos em que é importante melhorar é um primeiro passo. Por exemplo: uma pessoa que é impulsiva, pode praticar analisar todas as variáveis antes de tomar uma decisão.

As soft skills podem ser desenvolvidas durante uma série de atividades profissionais e cotidianas em que é possível se deparar com desafios que envolvam, principalmente, o relacionamento com outras pessoas e, dessa forma, obter aprendizados sobre como se comportar de forma mais bem-sucedida. O aprendizado pode ocorrer, portanto, em situações de voluntariado, nas entidades juvenis e, até mesmo, em um trabalho em grupo da escola ou faculdade. Alguns cursos também podem contribuir para o desenvolvimento de soft skills como oratória e criatividade. Outra maneira de aperfeiçoá-las é buscar feedbacks de colegas de faculdade ou de trabalho para uma visão mais ampla acerca das necessidades de desenvolvimento.

Recomenda-se, ainda, que o indivíduo busque refletir sobre os momentos ao longo da vida em que determinadas dificuldades foram superadas devido ao seu desempenho em termos de competências comportamentais, sociais ou emocionais, assim é possível uma melhor apreensão de como ela foi manejada e como utilizá-la em situações futuras similares.

*As opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es), não refletindo necessariamente a posição institucional da FGV.

Do mesmo autor

Autor(es)

  • Vanessa Martines Cepellos

    Doutora e mestre em Administração de Empresas pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV EAESP) na linha de pesquisa de Estudos Organizacionais. Graduada em Administração de Empresas pela FAAP. Desde 2017, atua como professora da FGV EAESP onde leciona a disciplina de Organizações, Gestão de Pessoas e Gestão de Carreiras.

Artigos relacionados

Últimos artigos

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.