Empobrecimento Relativo do Brasil nas Últimas Décadas

Apesar do aumento do nível do PIB per capita nas últimas décadas, em termos relativos, o Brasil ficou para trás numa comparação com os outros países do mundo, mostrando um empobrecimento relativo do Brasil nas últimas décadas

经济学
04/08/2020
Marcel Balassiano

O PIB per capita brasileiro[1] chegou ao máximo de US$ 15,6 mil em 2013, e caiu para US$ 14,3 mil em 2016, no último ano da recessão brasileira de 2014/16. Após fechar o ano passado em US$ 14,5 mil, numa recuperação lenta e gradual, deve cair para US$ 13,6 mil neste ano, segundo as projeções do FMI, valor próximo dos anos 2007, 2008 e 2009.[2]

Pelo Gráfico 1, observa-se a clara tendência de aumento do PIB per capita brasileiro desde a década de 1980, onde foi próximo de US$ 10 mil no seu ponto mais baixo, em 1983. Mas pode-se verificar três quedas nesta série, como o recuo do PIB per capita no começo da década de 1980, período que ficou conhecido como “década perdida”. No início dos anos 1990, período da hiperinflação brasileira e do confisco da poupança, com o Plano Collor, também houve uma retração do nível da renda per capita brasileira. E, finalmente, durante a recessão brasileira de 2014/16, onde houve o pior biênio de crescimento econômico dos últimos 120 anos no Brasil. Para 2020, em função da crise atual do coronavírus, o FMI projeta que o PIB per capita brasileiro recue para US$ 13,6 mil.

Nível do PIB Per Capita no Brasil

Além de se olhar somente para o nível do PIB per capita do Brasil, uma forma de se verificar como foi a evolução relativa do Brasil, em comparação com o resto do mundo, é observar a proporção de países com o nível da renda per capita maior do que o brasileiro, ao longo do tempo. O Gráfico 2 mostra isto. Assim como a tendência do nível do PIB per capita ao longo das últimas décadas foi de crescimento, a proporção de países com o nível de renda superior ao brasileiro também foi crescente. No período 1981-90, a média de países com PIB per capita maior do que o Brasil era de 36%, número próximo da década seguinte (1991-2000). Nos anos 2000 (2001-10), a proporção passou para 38%. E na década atual (2011-20), “mais perdida” do que a chamada “década perdida”[3], que contou com a forte recessão de 2014/16, recuperação lenta e gradual de 2017/19 e crise do coronavírus de 2020, que estamos passando atualmente, a proporção foi de 42%. Em 2013, antes da crise brasileira, 39% dos países tinham um nível de renda maior do que o brasileiro, tendo aumentado para 43% no final da recessão em 2016. Com base nas projeções do World Economic Outlook, do FMI, em 2020, a proporção deve ser de 44%.

Proporção de países com PIB per capita maior que o do Brasil

Então, apesar do aumento do nível do PIB per capita nas últimas décadas, em termos relativos, o Brasil ficou para trás numa comparação com os outros países do mundo, mostrando um empobrecimento relativo do Brasil nas últimas décadas. Passando esta crise do coronavírus, o Brasil precisa reverter este quadro, com a continuidade da agenda de reformas. Afinal, a perda econômica da recessão de 2014/16, fruto de erros de política econômica; da recuperação lenta e gradual do triênio posterior; e da crise de saúde, que tem impactos na economia, com uma incerteza bastante alta,[4] tudo isso num período muito curto, de apenas sete anos, levou (está levando) o país para uma situação econômica muito delicada.


[1] US$ (PPP), preços constantes.

[2] 2007 = US$ 13,4 mil; 2008 = US$ 13,9 mil; 2009 = US$ 13,8 mil.

[3] Década de 1980.

[4] Incerteza mais alta do que a maior parte dos países do mundo, segundo o artigo “Incerteza subiu no mundo todo, mas a que enfrentamos no Brasil é a maior” da Ana Carolina Gouveia (Blog do IBRE, 20/05/20).

*As opiniões expressas neste artigo são de responsabilidade exclusiva do(s) autor(es), não refletindo necessariamente a posição institucional da FGV.

Our website collects information about your device and browsing activity through the use of cookies seeking to allow features such as: improving the technical functioning of web pages, measuring the diffusion of the website and offering relevant products and services through personal advertisement. To find out more about the information and cookies we collect, visit our Cookie Policy and our Privacy Policy (available soon in English).