Brasileiros precisam de mais informações para poder utilizar o PIX, revela pesquisa

De acordo com o estudo, a maioria dos entrevistados (92,8%) já ouviram falar do PIX, mas grande parte de quem não ouviu (47,33%) afirmaram que precisam de mais informações para utilizá-lo e 28% disse que não irão usar esse meio de pagamento no momento
管理学
16 十一月 2020
Brasileiros precisam de mais informações para poder utilizar o PIX, revela pesquisa

Os brasileiros, apesar de conhecerem o PIX, precisam de mais informações para utilizá-lo. É o que revela a pesquisa feita pelo Centro de Estudos de Microfinanças e Inclusão Financeira da FGV (FGVcemif), em parceria com a empresa de pesquisas de mercado Toluna.  De acordo com o estudo, a maioria dos entrevistados (92,8%) já ouviram falar do PIX, mas grande parte de quem não ouviu (47,33%) afirma que precisam de mais informações para utilizá-lo e 28% disseram que não irão usar esse meio de pagamento no momento.

 

O estudo revela ainda que as classes CDE declararam ter menos conhecimento e confiança no sistema PIX do que as classes AB, utilizando-se com menos frequência os meios de pagamento eletrônicos. Isto mostra o longo caminho em busca de inclusão financeira de qualidade, ou seja, novos produtos e serviços orientados para baixa renda ainda são necessários. A maioria dos entrevistados das classes AB (60,42%) já cadastraram as chaves de acesso ao PIX. Nas classes CDE (49,5%) também estão prontas para utilizar esse meio de pagamento.

Sobre o tipo de chave de segurança cadastrado, grande parte dos participantes (76,35%) optaram pelo CPF. O segundo meio mais escolhido foi o número do celular  (56,15%).

A pesquisa revela ainda os três principais motivos que levaram as pessoas a cadastrarem as chaves de acesso ao PIX são: “facilidade”, “rapidez” e “falta de outra opção”. “Custo” não foi um motivador expressivo.

Questionados sobre quais aplicativos de pagamento os entrevistados conheciam dois ganharam destaque: PayPal e Mercado Pago. Depois, de forma empatada, surgem os apps bancários como Nubank, Pagseguro e PicPay.

Por fim, o cartão de débito é o instrumento de pagamento eletrônico mais utilizado pelos respondentes, seguido por cartão de crédito e conta corrente. Estes percentuais foram “puxados” pelas classes AB, que declararam uso de mais instrumentos de pagamento eletrônicos que os respondentes das classes CDE.

Metodologia

O Centro de Estudos de Microfinanças e Inclusão Financeira da FGV (FGVcemif), em parceria com a empresa de pesquisas de mercado Toluna, realizou uma pesquisa entre 28/10 e 01/11/2020, alcançando um total de 1.482 respondentes.

Esta pesquisa buscou representar a demografia nacional, observando principalmente distribuição de classes sociais agrupadas (15% de AB e 85% de CDE), gênero (51% mulheres e 49% de homens) e domicílio dos respondentes maiores de 18 anos em todo o país. Foi utilizado um questionário eletrônico com perguntas estruturadas, incluindo um campo para comentários abertos dos respondentes.

Our website collects information from your device and your browsing and uses technologies such as cookies to store it and enable features, including: improve the technical functioning of the pages, measure the website's audience and offer relevant products and services through personalized ads. For more information about this Portal, access our Cookie Notice and our Privacy Notice.