FGV Câmara comemora 20 anos com nova diretoria

Além da tradição institucional, a Câmara passa por modernizações, seguindo a política de privacidade e proteção de dados pessoais da FGV e utilizando protocolos rígidos de segurança da informação.
机构
22 六月 2022
FGV Câmara comemora 20 anos com nova diretoria

Em 2022, a Câmara de Mediação e Arbitragem da Fundação Getulio Vargas comemora 20 anos. Este período foi marcado pela publicação de Leis e normativas que contribuíram para a expansão da utilização dos métodos adequados de conflitos no Brasil, como a Resolução n. 125 do Conselho Nacional de Justiça, Código de Processo Civil, Lei de Mediação e a reforma da Lei da Arbitragem.

O ordenamento jurídico brasileiro reconhece e aposta na mediação e na arbitragem para tratar os litígios por meio de abordagens mais apropriadas, assim como para prevenir e diminuir a judicialização no país.

Ao longo desses anos, a FGV Câmara conquistou um importante reconhecimento no mercado público e privado, notadamente com a solução de disputas que envolvem a Administração Pública, setores regulados e conflitos empresariais. A Câmara conta com um corpo permanente de profissionais de diversas áreas técnicas, assim como professores das escolas de Direito, Economia e Administração da própria instituição.

Além da tradição institucional, a Câmara passa por modernizações, seguindo a política de privacidade e proteção de dados pessoais da FGV e utilizando protocolos rígidos de segurança da informação. Desde 2020, 100% dos procedimentos arbitrais tramitam de forma totalmente eletrônica.

Em fevereiro de 2022, assumiu o cargo de diretora executiva, a dra. Juliana Loss, notável especialista da área que congrega um histórico prático de casos muito relevantes com uma formação acadêmica robusta na área. A nova Diretoria conta com uma agenda arrojada que inclui: fortalecer o relacionamento com os clientes; desenvolver novas parcerias, atualizar o regulamento e dar início a novos projetos de produção de conhecimento em arbitragem e mediação. 

As expectativas para o crescimento do mercado da mediação e arbitragem nos próximos anos são bastante otimistas. A assinatura da Convenção de Singapura pelo Brasil; a publicação de pesquisas empíricas relevantes que atestam os benefícios e ganhos dos métodos adequados de solução dos conflitos para todos os envolvidos; a maior atenção das empresas com a redução de contingências judiciais; o interesse e o apoio das instituições na redução da judicialização no país são alguns dos fatores que contribuem para este cenário prospectivo bastante promissor.

Our website collects information about your device and browsing activity through the use of cookies seeking to allow features such as: improving the technical functioning of web pages, measuring the diffusion of the website and offering relevant products and services through personal advertisement. To find out more about the information and cookies we collect, visit our Cookie Policy and our Privacy Policy (available soon in English).