Confiança Empresarial caiu 6,7 pontos em novembro para menor nível desde de fevereiro deste ano

Em médias móveis trimestrais, o indicador recuou 3,0 pontos.
Economics
30 November 2022
Confiança Empresarial caiu 6,7 pontos em novembro para menor nível desde de fevereiro deste ano

Índice de Confiança Empresarial (ICE) do FGV IBRE caiu 6,7 pontos em novembro, para 91,5 pontos, o menor nível desde fevereiro deste ano (91,1 pts.). Em médias móveis trimestrais, o indicador recuou 3,0 pontos.

“A forte queda da confiança empresarial em novembro está relacionada à percepção de desaceleração do nível de atividade corrente e da perspectiva de continuidade desta tendência nos próximos meses. O aumento do pessimismo parece também ser acentuado em alguns segmentos por dúvidas com relação à política econômica a ser implementada a partir de janeiro de 2023. No Comércio e na Indústria, a queda da confiança parece mais relacionada à desaceleração em curso, com preocupações com relação ao nível da demanda, sob impacto da política monetária mais restritiva e da limitação imposta pelo nível elevado de endividamento das famílias. Nos Serviços e na Construção, são as expectativas que mais influenciaram na queda dos índices no mês”, avalia Aloisio Campelo Jr., Superintendente de Estatísticas do FGV IBRE.

A queda da confiança empresarial de novembro foi motivada pela piora das percepções sobre a situação presente e das expectativas para os próximos meses. O Índice de Situação Atual Empresarial (ISA-E) recuou 4,1 pontos, para 95,2 pontos, e o Índice de Expectativas (IE-E), 8,0 pontos, para 87,9 pontos. Com o resultado, o ISA-E acumula perda de quase 7,0 pontos no mesmo período e registra o menor nível desde março de 2022 (92,1 pts.). O IE-E alcança o menor nível desde março de 2021 (85,2 pts.) e acumula perda superior a 12 pontos em dois meses.

O Índice de Confiança Empresarial (ICE) consolida os índices de confiança dos quatro setores cobertos pelas Sondagens Empresariais produzidas pela FGV IBRE: Indústria, Serviços, Comércio e Construção. Em novembro, a confiança cedeu expressivamente em todos os setores que integram o ICE, com queda mais acentuada no Comércio, de quase 11 pontos. Os resultados foram motivados pela piora das avaliações nos dois horizontes de tempo da pesquisa, com Comércio e Indústria apresentando piora mais expressiva no indicador de situação corrente e Construção e Serviços registrando maiores perdas nas expectativas para os próximos meses.

Difusão da Confiança
 

Em novembro, a confiança empresarial subiu em 16% dos 49 segmentos integrantes do ICE, uma disseminação inferior à observada no mês anterior.

O estudo completo está disponível no site.

Esse site usa cookies

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.