De 0 a 10, empresariado dá nota 3,3 ao Judiciário

Institucional
26 Maio 2011

Em uma sondagem onde foram ouvidos 178 executivos durante almoço promovido pelo LIDE (Grupo de Líderes Empresariais), os empresários deram uma nota 3,3 à atuação do Judiciário como prestador de serviços. É uma pontuação inferior ao Indice de Confiança na Justiça medido no quarto trimestre de 2010, que chegou a 4,2 pontos, numa escala de 0 a 10. Luciana Gross Cunha, coordenadora do ICJBrasil e responsável pela aplicação da pesquisa no Judiciário, explicou que foram perguntados aos empresários se o Judiciário brasileiro é confiável, se é imparcial e se tem capacidade de resolver conflitos. A confiabilidade teve a nota mais baixa, 3,2 pontos; já a imparcialidade, numa escala de 0 a 10, levaria nota 3,4. A capacidade de resolução de conflitos teve nota 3,3. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, também esteve presente ao evento.