100 dias do novo governo em pauta: evento discute Reforma da Previdência e agenda liberal

O evento é aberto ao público e acontece em 12 de abril, das 9h às 13h, no Centro Cultural FGV, no Rio de Janeiro.
Economia
28 Março 2019
100 dias do novo governo em pauta: evento discute Reforma da Previdência e agenda liberal

Reforma da Previdência, agenda liberal e articulação com o Congresso são alguns dos temas em debate no início do novo governo. Muitas ações foram anunciadas nesses 100 dias do governo Bolsonaro – medidas e projetos cujo conteúdo e impactos para a economia brasileira e para os cidadãos devem concentrar as discussões no seminário que será realizado pelo Instituto Brasileiro de Economia (FGV IBRE) e pelo jornal O Estado de S. Paulo. O evento é aberto ao público e acontece em 12 de abril, das 9h às 13h, no Centro Cultural FGV, no Rio de Janeiro.

Durante a manhã, pesquisadores e especialistas do FGV IBRE, além de convidados e jornalistas do Estadão, debaterão sobre a pauta de ajuste fiscal, que tem como destaque a reforma da Previdência, assim como a ampla agenda de reformas liberais capitaneada pelo ministro da Economia Paulo Guedes – de privatizações, redução da atuação dos bancos públicos, melhora no ambiente de negócios com a desburocratização, entre outros pontos.

“Quando o governo começou, como com qualquer governo novo, sabíamos muito pouco sobre quem estaria nas equipes e quais seriam as prioridades. 100 dias depois, sabemos bem mais e podemos atualizar as análises e expectativas que temos sobre o governo: o que esperar da equipe, quais as propostas, como está a articulação política, qual o perfil e os detalhes da agenda liberal etc. Em especial, sabemos qual a proposta de reforma da Previdência que o governo busca aprovar, além de tomar conhecimento que a desvinculação orçamentária também é uma prioridade”, avaliou Armando Castelar, coordenador da área de Economia Aplicada do FGV IBRE e um dos palestrantes do encontro.

Para o especialista, é importante o governo priorizar a reforma da Previdência e deixar os demais temas da pauta para um segundo momento. “Na questão da Previdência, a celeridade e o foco são muito importantes. Se começarmos a discutir outros temas, como a desvinculação orçamentária, acaba-se ocupando um espaço no debate público e na atenção do Congresso que poderia estar sendo ocupado para debater Previdência. Acho até que é uma medida interessante, mas do ponto de vista estratégico, de aprovar a reforma, este momento não é o melhor”, aponta Castelar.

O seminário 100 dias do governo Bolsonaro é voltado para economistas, profissionais, estudantes e também é aberto ao público interessado no tema. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site.