Alunos da Graduação simulam a prática de gestão da inovação

Esta simulação chama a atenção dos alunos para o desenvolvimento de uma perspectiva que considera a inovação não apenas como fonte de lucro imediato, mas uma fonte perene de crescimento sustentável e responsável das organizações. 
Administração
12 Abril 2019
Alunos da Graduação simulam a prática de gestão da inovação

Os alunos da disciplina Innovation Management, lecionada pelo professor Paulo N. Figueiredo, no curso de Graduação em Administração da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (FGV EBAPE), simularam, em 26 de março, por meio de plataforma digital, práticas do processo de inovação em nível de empresas.

Essas práticas incluem decisões sobre alocação de recursos em atividades inovadoras, tais como engenharia de processos e pesquisa e desenvolvimento (P&D), bem como estimativas de preços e vendas para linhas de produtos diferentes, para maximizar lucro acumulado.

Essas decisões são tomadas pelos alunos (que desempenham o papel de gestores) num contexto no qual a empresa precisa obter o máximo de benefícios de sua tecnologia existente e, simultaneamente, explorar uma tecnologia de ruptura.

Assim, os alunos são expostos a um problema no qual precisam gerir o dilema que vários gestores de organizações inovadoras enfrentam: permanecer no core business, confortável e lucrativo, ou migrar para uma nova tecnologia, que poderá garantir crescimento e competitividade de longo prazo para a empresa.

Esta simulação chama a atenção dos alunos para o desenvolvimento de uma perspectiva que considera a inovação não apenas como fonte de lucro imediato, mas uma fonte perene de crescimento sustentável e responsável das organizações. 

Para o professor Paulo N. Figueiredo, o objetivo das simulações e atividades correlatas em seu curso é aproximar os alunos, o máximo possível, da prática do processo de inovação. Trata-se de um processo que envolve diversas variáveis, múltiplas bases de conhecimento, além de ser incerto e dispendioso.