BIENALSUR: instalação de arte contemporânea é inaugurada na esplanada do Centro Cultural FGV
Institucional
21 Novembro 2017

BIENALSUR: instalação de arte contemporânea é inaugurada na esplanada do Centro Cultural FGV

A exposição “Natatorio” fica aberta à visitação do público até o dia 15 de dezembro na esplanada do Centro Cultural FGV, no Rio de Janeiro (Praia de Botafogo, 186 – Botafogo).

A Bienal Internacional de Arte Contemporáneo de América del Sur (BIENALSUR) está na FGV. A iniciativa desembarcou no Rio de Janeiro no último dia 14 de novembro e tem o objetivo de gerar uma rede global por meio da arte contemporânea para eliminar distâncias e fronteiras e reivindicar a singularidade dentro da diversidade. Essa conexão reúne 32 cidades de 16 países do mundo e mais de 250 artistas e curadores dos cinco continentes.Colaboradores, professores, alunos e visitantes poderão conferir a exposição “Natatorio” na esplanada do Centro Cultural FGV até 15 de dezembro.

A exposição – composta de quatro instalações que remetem a um complexo aquático que inclui trampolim, área de descanso, raias e vestiário – é fruto do trabalho de Marcolina Dipierro. Inspirada pelas formas projetadas por Oscar Niemeyer, as peças criadas especialmente para a BIENALSUR pela artista argentina se envolvem em diálogos fortuitos com o Centro Cultural FGV.

“Esse lugar projetado por Oscar Niemeyer é um sonho. A oportunidade de dialogar com essa monumentalidade é uma grande honra”, destacou Dipierro durante o evento que marcou a abertura da exposição à visitação do público.

Além da artista, a solenidade de abertura contou com a participação do presidente da FGV, professor Carlos Ivan Simonsen Leal, e do reitor da Universidad Nacional de Tres de Febrero (Argentina) e diretor-geral da BIENALSUR, Aníbal Jozami.

“BIENALSUR é um projeto que pretende ser mais que um projeto artístico, mas uma ferramenta de integração regional através da cultura. Por isso, a realizamos de maneira simultânea em 16 países. Estamos acostumados a olhar para o norte e queremos pensar o mundo a partir de uma visão do sul. Não é uma questão de se opor ao norte, mas que consigamos, em paridade, apresentar uma nova visão da totalidade do ponto de vista cultural”, destacou Jozami.

O diretor-geral da BIENALSUR acrescentou ainda que a iniciativa, em sua primeira edição, tem a pretensão de se converter em uma plataforma capaz de mostrar ao mundo o que acontece, em níveis artístico e cultural, nos países do sul. 

A exposição “Natatorio” fica aberta à visitação do público até o dia 15 de dezembro na esplanada do Centro Cultural FGV, no Rio de Janeiro (Praia de Botafogo, 186 – Botafogo).