Cadernos Gestão Pública e Cidadania abrem chamada especial para discutir Reforma Administrativa

Estão convidados trabalhos que discutam a reforma proposta ou conexões entre aspectos da PEC 32/2020 e a atuação do Estado no século XXI. Muitos dos temas decorrem mais de uma questão de gestão, do que propriamente de uma mudança constitucional. Além de que, a reforma busca incluir explicitamente estados e municípios, mas deixa de fora os outros poderes, onde as injustiças distributivas são mais presentes.
Administração
01 Outubro 2020
Cadernos Gestão Pública e Cidadania abrem chamada especial para discutir Reforma Administrativa

Os Cadernos Gestão Pública e Cidadania (CGPC), publicados pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV EAESP) apresentam uma nova chamada de trabalhos com o propósito de debater a nova proposta de reforma administrativa.

A chamada “Além da reforma administrativa: o papel do Estado no século XXI” é organizada pelos editores convidados Alketa Peci (FGV EBAPE, RJ, Brasil), Cibele Franzese (FGV EAESP, SP, Brasil), Felix Lopez (IPEA Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, RJ, Brasil), Leonardo Secchi (UDESC, SC, Brasil) e Thiago Dias (UFRN, RN, Brasil) e resultará na publicação de um número especial dos CGPC. As submissões estão abertas até 15 de janeiro de 2021.

Segundo os organizadores, estão convidados trabalhos que discutam a reforma proposta ou conexões entre aspectos da PEC 32/2020 e a atuação do Estado no século XXI. Muitos dos temas decorrem mais de uma questão de gestão, do que propriamente de uma mudança constitucional. Além de que, a reforma busca incluir explicitamente estados e municípios, mas deixa de fora os outros poderes, onde as injustiças distributivas são mais presentes.

Nesse sentido, são bem-vindos estudos de caso ou análises comparadas que relatem boas práticas de gestão de pessoas e outras iniciativas inovadoras adotadas por estados e municípios, revelando evidências de experiências de políticas que vêm sendo implementadas há pelo menos um ano. Por outro lado, incentiva-se também reflexões que abordem os poderes legislativo e judiciário, assim como pesquisas internacionais que possam subsidiar a análise dos temas propostos ou sinalizar boas práticas para o caso brasileiro.

Para visualizar a chamada completa, acesse o site.

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.