Capital privado é importante para infraestrutura do país, diz pesquisador do IBRE

Segundo o pesquisador do IBRE Maurício Canêdo, o governo federal se convenceu de que, sozinho, não conseguiria conferir toda a infraestrutura necessária ? incluindo portos, ferrovias e rodovias ? ao Brasil.
Institucional
05 Dezembro 2013

Frente aos recentes anúncios sobre leilões de privatização de alguns dos principais aeroportos do Brasil, o pesquisador da área de Economia Aplicada do Instituto Brasileiro de Economia (FGV/IBRE), Maurício Canêdo, analisou a questão para o site do instituto.Segundo Maurício, isso mostra que o governo federal se convenceu de que, sozinho, não conseguiria conferir toda a infraestrutura necessária ? incluindo portos, ferrovias e rodovias ? ao Brasil. ?Era um tabu no passado e o governo já aceita compartilhar os investimentos com o setor privado. Pode ainda não ser o ideal ? a Infraero continuará com 49% de participação nos aeroportos, por exemplo ? mas o avanço é inegável. O fato de o governo ter aceitado fazer essas concessões sinaliza que houve uma percepção da importância do capital privado para produção de infraestrutura?, afirma.O pesquisador também destaca que o investimento em aeroportos brasileiros representa grande interesse estrangeiro, e que a expectativa agora é pelas consequências práticas que os passageiros irão sentir. Ele também acredita que as ferrovias tendem a ser o próximo foco dos leilões. Confira aqui a análise completa de Maurício Canêdo.