Carne bovina faz inflação pelo IPC-S recuar

Também registraram decréscimo em suas taxas de variação os grupos: Transportes (1,16% para 0,94%), Vestuário (0,62% para 0,34%), Despesas Diversas (0,39% para 0,13%), Comunicação (0,24% para 0,13%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,38% para 0,37%)
Economia
17 Janeiro 2020
Carne bovina faz inflação pelo IPC-S recuar

O Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) de 15 de janeiro de 2020 variou 0,48%, ficando 0,09 ponto percentual (p.p) abaixo da taxa registrada na última divulgação. Nesta apuração, seis das oito classes de despesa componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação. A maior contribuição partiu do grupo Alimentação (2,30% para 1,61%). Nesta classe de despesa, cabe mencionar o comportamento do item carnes bovinas, cuja taxa passou de 11,07% para 5,47%.

Também registraram decréscimo em suas taxas de variação os grupos: Transportes (1,16% para 0,94%), Vestuário (0,62% para 0,34%), Despesas Diversas (0,39% para 0,13%), Comunicação (0,24% para 0,13%) e Saúde e Cuidados Pessoais (0,38% para 0,37%). Nestas classes de despesa, vale destacar o comportamento dos itens: gasolina (3,12% para 2,56%), roupas (0,67% para 0,25%), jogo lotérico (2,85% para 0,00%), combo de telefonia, internet e tv por assinatura (0,50% para 0,15%) e artigos de higiene e cuidado pessoal (0,73% para 0,54%).

Em contrapartida, os grupos Habitação (-0,76% para -0,33%) e Educação, Leitura e Recreação (-0,30% para -0,11%) apresentaram quedas menos intensas em suas taxas de variação. Nestas classes de despesa, vale citar os itens: tarifa de eletricidade residencial (-4,08% para -2,26%) e cursos formais (1,20% para 2,02%).

O estudo completo está disponível no site.