Clima econômico na América Latina segue estável, aponta IBRE

Institucional
13 Novembro 2013

Apesar da melhora das expectativas, o indicador Ifo/FGV de Clima Econômico da América Latina (ICE) de outubro ? elaborado em parceria entre o Instituto alemão Ifo e a FGV, com dados da Ifo World Economic Survey (WES) ? repetiu o resultado da última sondagem de julho (4,4 pontos).A estabilidade foi determinada pela combinação de piora no Indicador Ifo/FGV da Situação Atual (ISA) (de 4,5 para 4,0 pontos) e melhora no Indicador Ifo/FGV de Expectativas (IE) (de 4,3 para 4,8 pontos). No entanto, ambos os indicadores ficaram abaixo da média histórica dos últimos dez anos, permanecendo na zona de avaliação desfavorável.Os indicadores de Clima Econômico (ICE), ISA e IE estão na zona favorável para a Bolívia, Colômbia, Peru e Paraguai. Na Colômbia, houve piora do clima econômico, puxada pelas expectativas. No Paraguai, houve recuo do ISA e do IE, mas o ICE é ainda o maior da região apesar da queda.Apenas Chile e Equador apresentaram ICE favorável em outubro de 2013. Já no Brasil, apesar do ICE desfavorável, os três indicadores melhoraram e as expectativas estão na zona favorável, sinalizando uma fase de recuperação da economia.Acesse o site do IBRE e saiba mais sobre o clima econômico da América Latina.