Congresso Internacional antecipa tendências do mercado financeiro e de capitais

O evento premiou o coordenador dos cursos Master da EESP, professor Rogério Mori, e o ex-aluno do curso do Mestrado Profissional em Economia e doutorando, José Monteiro, como “Melhor artigo da publicação técnica Resenha B3”,  com o trabalho intitulado "Estrutura a Termo de Taxas de Juros: Determinantes Macroeconômicos - Aplicação do Modelo Svensson para o Brasil"
Economia
04 Setembro 2017
Congresso Internacional antecipa tendências do mercado financeiro e de capitais

A Escola de Economia de São Paulo da FGV (EESP) participou do 8º Congresso Internacional de Mercados Financeiros e de Capitais, realizado entre os dias 24 e 26 de agosto, em Campos do Jordão, São Paulo. O evento, promovido pela B3 (companhia de infraestrutura de mercado financeiro), é referência no setor por antecipar tendências e reunir expoentes do mercado e da academia para o debate de temas polêmicos e fundamentais para o desenvolvimento do país e dos mercados.

O evento premiou o coordenador dos cursos Master da EESP, professor Rogério Mori, e o ex-aluno do curso do Mestrado Profissional em Economia e doutorando, José Monteiro, como “Melhor artigo da publicação técnica Resenha B3”,  com o trabalho intitulado "Estrutura a Termo de Taxas de Juros: Determinantes Macroeconômicos - Aplicação do Modelo Svensson para o Brasil"

O congresso contou ainda com a presença do Daniel Kahneman (vencedor do Prêmio Nobel de Economia), Deltan Dallagnol (pocurador do Ministério Público Federal), Ronaldo Caiado (senador), Henrique Meirelles (ministro da Fazenda), Gustavo Franco (estrategista-chefe da Rio Bravo Investimentos), Lord Mervyn King (ex-presidente do Banco da Inglaterra), Luigi Zingales (professor da University of Chicago Booth School of Business), Reinaldo Le Grazie (diretor de Política Monetária do Banco Central) entre outras personalidades da área financeira.

Os convidados debateram temas como macroeconomia global, microeconomia; capitalismo e desenvolvimento; tensão geopolítica internacional; riscos financeiros e futuro da regulação internacional; e regulação brasileira. O evento também contou com um painel sobre a Lava Jato e sobre os economistas brasileiros.