Desafios estratégicos de políticas públicas e governança são discutidos além da sala de aula

O objetivo é oferecer oportunidades da aprendizagem na prática a partir de desafios reais apresentados por organizações governamentais, privadas e do terceiro setor.
Políticas Públicas
14 Outubro 2021
 Desafios estratégicos de políticas públicas e governança são discutidos além da sala de aula

A Escola de Políticas Públicas e Governo da Fundação Getulio Vargas (FGV EPPG) finalizou a primeira oferta da disciplina de Desafios Estratégicos de Políticas Públicas e Governança, cujo objetivo é oferecer oportunidades da aprendizagem na prática a partir de desafios reais apresentados por organizações governamentais, privadas e do terceiro setor com atuação no âmbito nacional e internacional.

As professoras Tatiana Soster e Amanda Medeiros desenvolveram o plano de ensino e aprendizagem incorporando a abordagem dos métodos ágeis para apoiar a construção das soluções para os desafios apresentados pela Secretaria de Gestão do Ministério da Economia (SEGES/ME), Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior do Ministério da Educação (SERES/MEC), Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e Legislativo (Câmara dos Deputados).

De acordo com o gestor Roberto Pojo (SEGES/ME), o produto final entregue superou as expectativas iniciais. Segundo ele, os alunos tiveram completa compreensão do problema apresentado e as soluções já foram absorvidas pela Consultoria Executiva. Também gestor da SEGES/ME, Marcelo Pontes também elogiou o resultado.

“Resultado de excelente nível, como se tivéssemos contratado uma consultoria especializada ou algo semelhante. Gostaria de ressaltar a capacidade dos alunos de adaptação e resiliência”, complementou. 

Já o gestor David Deccache (Legislativo) destacou que todas as etapas percorridas pelos alunos, de um nível mais técnico, mais complexo até a popularização da ideia, passando pelo processo legislativo, ofereceu uma grande oportunidade de desenvolvimento para grupo. O gestor do desafio da SERES/MEC, Jamil Abrahão, por sua vez, reforçou a grande evolução do grupo ao longo do desenvolvimento da solução.

O desempenho dos alunos também mereceu elogios da gestora do Cade, Cristina Portela. De acordo com a sua avaliação, a solução apresentada está em consonância com o planejamento estratégico da instituição. Mariana Dalcanale, diretora do Cade, relatou o encantamento com o trabalho de excelente qualidade apresentado pelos estudantes, e ainda parabenizou a liderança da escola “que teve a ideia de conclamar os estudantes a trabalhar em cima de problemas práticos, isso é fundamental, essa aproximação com o setor público”.

Já a professora Tatiana Soster (FGV EPPG), orientadora do grupo responsável pelo desafio da SERES/MEC, destacou que ao longo do processo foi possível presenciar o comprometimento e engajamento do grupo, além da capacidade de resolução de problemas complexos. O outro orientador do desafio da SEGES/ME professor Lizandro Lui (FGV EPPG), elogiou a capacidade e vontade de aprender dos alunos.

“Todas as semanas nós nos reuníamos e eu apresentava críticas, comentários, direcionamentos, fomos aprendendo juntos ao longo do processo. Eu acho que o grupo tem uma capacidade muito grande de aprender, escutar e rapidamente adaptar e avançar no trabalho”.

A disciplina integrou ensino, aprendizagem, pesquisa e extensão para impactar positivamente a sociedade com métodos ágeis. Para a segunda oferta, a disciplina conta com desafios internacionais, nacionais e abordagem Design Thinking.

Para mais informações sobre o curso de graduação em Administração Pública da FGV EPPG acesse o site.

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.