É preciso mais que investimentos privados em transportes, afirma IBRE

É preciso mais do que investimentos privados em infraestutura de transportes. Esta é a análise do pesquisador do IBRE Mauricio Canêdo, que aponta as medidas governamentais necessárias para que os recursos sejam bem aproveitados.
Institucional
12 Dezembro 2013

Passados seis meses da aprovação do novo marco regulatório do setor portuário, o governo federal anunciou a autorização de cinco novos terminais privados. Os estados contemplados são Rio de Janeiro (Niterói e São João da Barra), São Paulo (Santos e Guarujá) e Santa Catarina (Porto Belo). Para Mauricio Canêdo, pesquisador da área de Economia Aplicada do Instituto Brasileiro de Economia (FGV/IBRE), o investimento privado é um avanço, mas é preciso estar atento a contrapartidas governamentais necessárias para o bom aproveitamento desses investimentos.?Num primeiro momento, esse grande investimento do setor privado representa um alento pra economia do país, mas o efeito principal é o que a melhora na infraestrutura vai representar para os outros setores da economia?, ressalta. Ele defende, ainda, a revisão de certas burocracias estatais e maior eficiência na gestão desses recursos.Clique aqui e leia a análise completa no site do IBRE.