Editora FGV lança obra sobre cidadania nas comunidades cariocas

A pesquisa de campo foi realizada pelo Centro de Justiça e Sociedade da Escola de Direito do Rio de Janeiro da Fundação Getulio Vargas (FGV Direito Rio), em parceria com a Fundação Ford, no projeto Mais Justiça e Sociedade.
Institucional
11 Fevereiro 2015

Trazendo um diagnóstico do exercício da cidadania nas comunidades do Cantagalo, do Vidigal e do Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, o livro ?Cidadania, justiça e ?pacificação? em favelas cariocas?, lançado recentemente pela Editora FGV, é baseado em uma extensa pesquisa de campo realizada nos anos de 2012 e 2013.A obra oferece, ainda, uma análise sobre a continuidade do déficit de cidadania dos moradores das favelas cariocas e suas demandas por justiça não atendidas ? seja pela infraestrutura, urbanização e serviços precários que chegam até essas localidades, seja pela persistência dos estigmas da marginalidade social, ou, ainda, pelo desconhecimento de direitos e das instituições de garantias desses direitos.Os dados do estudo apresentado no livro abordam, ainda, os efeitos que a política pública de segurança destinada às Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) tem provocado nas dimensões da cidadania, como a negociação de identidades e a sociabilidade nesses espaços.A pesquisa de campo foi realizada pelo Centro de Justiça e Sociedade da Escola de Direito do Rio de Janeiro da Fundação Getulio Vargas (FGV Direito Rio), em parceria com a Fundação Ford, no projeto Mais Justiça e Sociedade. A visão dos moradores das comunidades estudadas está, ainda, em um caderno com fotos produzidas por eles, revelando a rotina nessas localidades após a chegada das UPPs.Para saber mais sobre a obra, acesse o site da Editora FGV.