Estudantes vencem competição internacional de Direitos Humanos em Washington

Em sua 28ª edição, a disputa abordou o combate à discriminação racial.
Direito
02 Junho 2023
Estudantes vencem competição internacional de Direitos Humanos em Washington

A equipe de estudantes da FGV Direito Rio conquistou o 1º lugar na 28ª edição da Competição Interamericana de Direitos Humanos (moot court), realizada em Washington D.C., na última semana. Promovida pela American University, a Competição teve como tema, nesta edição, “Igualdade e Direitos Humanos: combatendo a discriminação racial”.

Esse é um evento que tem o objetivo de treinar estudantes de Direito no uso do sistema legal interamericano como um fórum legítimo para a reparação de violações de direitos humanos. Para conquistar o primeiro lugar, a Escola superou 45 equipes de universidades americanas, asiáticas, europeias e latino-americanas.

Além do primeiro lugar na competição, a equipe também recebeu os prêmios de “Melhor orador das vítimas em português”, para o aluno Eduardo Felipe, e “Melhores vítimas”. A equipe vencedora foi composta pelas alunas e pelos alunos Amanda Simões de Lima Paiva, Eduardo Felipe da Silva Senra, Giovanna Camargo Messner Neves, Julia do Carmo Aranha, Leonardo Neuenschwander Chammas do Nascimento e Pérola Kim Dias Rodrigues de Carvalho. Também participaram, como coaches, os alunos Leandro Léo Rebelo e Pedro Burlini de Oliveira.

“Participar do IAMoot era um sonho desde quando optei por cursar Direito. Era uma certeza de que iria ocorrer em algum momento, de alguma forma, mas não imaginei que seria nesses moldes. Para começar, participar da competição antes de cursar Direito Internacional me parecia impossível, mas, graças a projetos de campo diversos, aprendi sobre o funcionamento de Cortes Internacionais diretamente com sentenças e análises de dados. Além disso, pagar pela competição era outro ponto inviável para mim e outros competidores: com viagem, inscrição e afins, seria impraticável, mas a própria FGV se dispôs a custear tudo. Por fim, competir transformou minha autoestima: nunca me senti tão capaz de atingir meus sonhos dentro e fora do Direito Internacional. Agradeço muito pela oportunidade gerada e estou animadíssimo para participar de outras competições”, comentou Eduardo Felipe, um dos oradores da equipe.

Um dos coaches da equipe, Pedro Burlini descreve essa vitória como um reconhecimento do trabalho iniciado pelo corpo discente da FGV, cujo legado foi carregado até este momento. “É a coroação de um conhecimento de Direitos Humanos que passa de geração a geração: O antigo Coach da FGV, Vinicius Reis, ensinou o Leandro, que me ensinou, e agora também atuo nesse papel de ensinar. Nesse aspecto, parabenizo nossos observadores Leonardo Chammas, Julia Aranha, Amanda Paiva e Pérola Kim (todos do 5° período), que brilhantemente preparam o material que a equipe utilizou como base este ano, além da atuação impecável do Eduardo Felipe e da Giovanna Neves, nossos oradores”.

Esse site usa cookies

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.