Evento ?DAPP Debate? discute curadoria digital aplicada a políticas públicas

Autor dos livros ?Curadoria 3.0? e ?Gestão 3.0 e a Crise das Organizações Tradicionais?, ele defendeu que o modelo da startup californiana pode servir de inspiração para novos padrões de gestão pública mais adequados à sociedade em rede.
Institucional
07 Abril 2016

O crescimento demográfico e as mudanças de mentalidade trazidas pela cultura das redes impõem a necessidade de mudanças na forma de gestão das organizações e no relacionamento com os públicos. É o que defendeu o jornalista e professor Carlos Nepomuceno, que participou na última terça-feira, 5 de abril, de mais uma edição do DAPP Debate, evento da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da FGV (DAPP) que tem por objetivo discutir assuntos ligados a inovação, tecnologia, política e democracia. Na ocasião, Nepomuceno ministrou a palestra ?Curadoria Digital: Por que a sociedade do futuro será parecida com o Uber??.Carlos Nepomuceno é doutor em Ciência da Informação pela Universidade Federal Fluminense/Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (UFF/IBICT) e professor do Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (COPPE/UFRJ).  Autor dos livros ?Curadoria 3.0? e ?Gestão 3.0 e a Crise das Organizações Tradicionais?, ele defendeu que o modelo da startup californiana pode servir de inspiração para novos padrões de gestão pública mais adequados à sociedade em rede. No lugar de uma gestão centralizada, a empresa desenvolveu um algoritmo que gerencia a relação entre fornecedores e consumidores.?A inovação do Uber não é um novo modelo de negócios, mas um modelo organizacional. Na lógica anterior, você ligava para uma cooperativa e a central escolhia um táxi para você, não necessariamente o mais perto. Se não gostasse, a possiblidade de sua reclamação ser ouvida pela empresa era baixa. Com o Uber, o controle passa para as mãos dos usuários, que avaliam os prestadores de serviços em tempo real, pelo aplicativo?, explica Nepomuceno.Para o autor, a ideia abre espaço para a criação de projetos e políticas públicas inovadoras e participativas. ?A curadoria fortalece a participação cidadã, já que o gestor público passa a ser um curador dos dados gerados pela população. Não há democracia digital sem descentralização?, defendeu.A ideia do DAPP Debate é promover encontros para discutir temas ligados às áreas de atuação da DAPP, como transparência política, visualização de dados públicos e novas tecnologias. Os eventos são transmitidos ao vivo pela internet, convergindo diferentes visões de especialistas e estimulando o debate público.  ? Assista abaixo a palestra na íntegra: