Evento sobre Compliance Corporativa reúne especialistas em combate à corrupção do Brasil e EUA

Encontro tem como propósito discutir desafios contemporâneos que acompanham o desenvolvimento das práticas de combate à corrupção nas empresas
Direito
12 Agosto 2019
Evento sobre Compliance Corporativa reúne especialistas em combate à corrupção do Brasil e EUA

Programas de compliance são cada vez mais comuns no Brasil e em países onde políticas de enfrentamento da corrupção vêm ganhando força. Eles serão alvo de debate na Escola de Direito do Rio de Janeiro (FGV Direito Rio), que realiza, no dia 19 de agosto, das 15h30 às 17h30, o evento “Compliance Corporativa: Promovendo Transparência e Responsabilidade nos Negócios”, que será realizado na Sede FGV (Praia de Botafogo, 190 – 12º andar, Botafogo).

Com a participação de renomados especialistas do Brasil e do exterior, o encontro tem como propósito discutir desafios contemporâneos que acompanham o desenvolvimento das práticas de combate à corrupção nas empresas.  A abertura das atividades será feita pelo vice-diretor da FGV Direito, Antonio José Maristrello Porto, e pelo Adido Cultural do Consulado Geral dos EUA no Rio de Janeiro, Kevin Brosnahan

A mesa de debates contará com a participação do especialista em Ética e Compliance Barney Rosenberg, presidente da Ethics Line LLC; da gerente executiva em Práticas Empresariais e Políticas Públicas do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, Marina Ferro; e do advogado e associado-fundador do Instituto Compliance Rio (ICRIO), Yuri Sahione.

O surgimento de programas de Compliance Corporativa pode sinalizar um movimento para promoção de práticas de retidão e responsabilidade nos negócios. Contudo, especialistas alertam que os avanços duradouros dependem da construção de uma cultura de integridade e transparência nas empresas brasileiras.

Organizador do encontro, o professor Michael Mohallem explica que não se trata de uma discussão nova no Brasil, mas que a relevância do tema cresceu nos últimos tempos. “A corrupção ocorre não apenas na esfera política, mas também dentro das empresas e entre empresas. Por isso, existe um avanço da agenda anticorrupção também no ambiente corporativo. Temas como o controle de licitações e as relações de empresas com o poder público também farão parte das nossas discussões”, explica o coordenador do Centro de Justiça e Sociedade (CJUS) da FGV Direito Rio. 

Para mais informações e inscrições, acesse o site.