FGV coordena 6º encontro latino-americano de think thanks

FGV foi representada pelo coordenador de projetos da Diretoria Internacional (FGV DINT), Klaus Stier, que liderou o painel sobre o futuro dos think tanks e o assessoramento de políticas públicas, e pelo coordenador do Centro de Justiça e Sociedade (CJUS) da Escola de Direito do Rio de Janeiro (FGV Direito Rio), professor Michael Freitas Mohallem.
Relações Internacionais
04 Outubro 2018
FGV coordena 6º encontro latino-americano de think thanks

O Uruguai recebeu, em setembro, o 6º Summit Latino-americano de Think Tanks, promovido pela Universidade da Pensilvânia e com coordenação da FGV. Sediado no Centro Latino-americano de Economia Humana (CLAEH), em Montevidéu, o encontro contou com a participação de 60 think tanks latino-americanos, de observadores internacionais e bancos de fomento.

A edição desse ano teve como temática principal a atuação dos think tanks em tempos turbulentos caracterizados pelo crescente nacionalismo, protecionismo e crise migratória em escala global. A FGV foi representada pelo coordenador de projetos da Diretoria Internacional (FGV DINT), Klaus Stier, que liderou o painel sobre o futuro dos think tanks e o assessoramento de políticas públicas, e pelo coordenador do Centro de Justiça e Sociedade (CJUS) da Escola de Direito do Rio de Janeiro (FGV Direito Rio), professor Michael Freitas Mohallem, que apresentou sua experiência em pesquisas sobre corrupção e crime organizado, tratando, especialmente, dos estudos realizados sobre a Operação Lava-Jato.

O encontro contou também com palestras de importantes autoridades e intelectuais latino-americanos. A conferência inaugural do evento foi ministrada por Enrique V. Iglesias, que por 16 anos presidiu o Banco Interamericano de Desenvolvimento (1988-2005). A convite da FGV, o embaixador brasileiro Bruno de Rísios Bath, representante da delegação permanente do Brasil junto ao Mercosul e a Associação Latino-americana de Integração (Aladi), proferiu palestra de destaque sobre a situação atual e tendências da integração do bloco no evento.

Os encontros latino-americanos de think tanks integram desde 2013 a agenda global de eventos regionais que reúnem alguns dos principais centros de conhecimento do mundo. Sua dinâmica de apresentações privilegia tanto o compartilhamento de boas práticas de gestão e atuação estratégica de think tanks, como, também, a exposição de opiniões e debates acerca do cenário político, econômico e social latino-americano. Os primeiros dois encontros da região foram organizados e sediados na FGV. Os demais ocorreram na Argentina, México, República Dominicana e, agora, Uruguai.