FGV DAPP dá início ao ciclo Jogos, Comunicação e Política

Apesar de pouco reconhecida até recentemente, a relação entre política e jogos vêm se tornando cada vez mais evidente. As eleições americana e brasileira de 2020 colocaram em evidência os jogos digitais como espaço de interlocução e a necessidade de aproximação e diálogo com o público gamer
Políticas Públicas
27 Janeiro 2021
FGV DAPP dá início ao ciclo Jogos, Comunicação e Política

O ciclo de webinars Jogos, Comunicação e Política, da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (FGV DAPP), vai debater as relações entre jogos e política a partir das perspectivas da estratégia política em torno do público gamer, o sexismo nos ambientes de jogo e a pauta de questões sociais a partir de jogos digitais. O evento ocorre toda quinta-feira entre os dias 28 de janeiro e 11 de fevereiro, sempre às 18 horas.

O foco da série de debates é compreender os jogos e as formas de interação associada e eles como parte do cenário cultural, político e social contemporâneo. Nesse contexto, pesquisadores da FGV DAPP e convidados discutem os games tanto como formas quanto como ambiente para a expressão de ideias, a partir dos jogos multiplayer e das práticas de streaming, por exemplo.

Apesar de pouco reconhecida até recentemente, a relação entre política e jogos vêm se tornando cada vez mais evidente. As eleições americana e brasileira de 2020 colocaram em evidência os jogos digitais como espaço de interlocução e a necessidade de aproximação e diálogo com o público gamer. Para falar sobre esse assunto, Thiago Falcão, coordenador do GP em Games da Intercom, Henrique Antero, do Nautilus, e João Varella, Fundador da editora Lote 42, se juntam ao diretor da FGV DAPP Marco Ruediger.

O debate de pautas políticas no âmbito dos games não se restringe ao cenário político tradicional. Também são recorrentes questões em torno das relações de gênero e das dinâmicas sexistas da indústria e do público gamer, que contribuem para o que se conhece como toxicidade da cultura gamer. Para esse debate, contamos com a presença de Gabriela Kurtz, professora da Escola de Comunicação, Artes e Design da PUCRS, junto com a pesquisadora da FGV DAPP Luiza Santos e outros participantes.

Os jogos, como narrativas imersivas, possuem um enorme potencial para a experiência de situações diversas. Como produto cultural, os jogos pautam o debate público a partir de produções que utilizam a narrativa e a mecânica de jogo para mobilização em torno de um tema. Para falar desses contextos sociais, teremos a designer, professora e pesquisadora de games, Beatriz Blanco, o pesquisador da FGV DAPP Lucas Roberto da Silva e outros debatedores.

Para mais informações sobre a programação e inscrições acesse o site.

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.