FGV debate efeitos de eventos esportivos na economia brasileira

Institucional
28 Maio 2013

Melhorias na infraestrutura, geração de empregos. Quais são os efeitos da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016 na economia do país? Para debater o assunto, o Instituto Brasileiro de Economia da FGV (IBRE) e a revista Conjuntura Econômica realizam em São Paulo, na semana que vem,  o seminário ?Efeitos da Copa e Olimpíadas na Economia Nacional?.   Dividido em três painéis, o seminário discutirá os legados socioeconômicos, socioculturais, ambientais e tecnológicos da Copa e das Olimpíadas ? além dos efeitos destes eventos nas áreas de infraestrutura   ?  e contará com a participação de especialistas da FGV, da Ernst & Young, de representantes do setor de infraestrutura e dos Ministérios dos Esportes, Cultura, Meio Ambiente,  do  Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), e dos governos estadual e municipal do Rio de Janeiro e de São Paulo.   Impacto da Copa sobre o PIB seria de mais de R$ 60 bilhões  De acordo com a pesquisa ?Brasil Sustentável ? Impactos socioeconômicos da Copa do Mundo 2014?, de 2010, produzida pela Ernst & Young em parceria com FGV, o país receberia R$ 142,39 bilhões em investimentos até 2011. Ainda segundo a mesma pesquisa, o impacto da Copa sobre o Produto Interno Brasileiro (PIB), entre 2010 e 2014, seria de R$ 64,5 bilhões.  Já pesquisa da FGV para o Sebrae aponta que a Copa do Mundo de 2014 deve gerar mais de 900 oportunidades de negócio para micro e pequenas empresas das cidades que sediarão os jogos. Segundo Paulo Alvim, gerente de Acesso a Mercados e Serviços Financeiros do Sebrae, são mais de R$ 100 bilhões em novos projetos já fechados, com destaque para o setor da construção civil. ?Percebemos que este setor alcançou os primeiros resultados, por estar envolvido com obras estruturais e reformas dos estádios nas capitais que receberão os jogos.     De qualquer forma, todos os setores, do agronegócio à tecnologia da informação e à economia criativa, estão se beneficiando?, afirma  Alvim.  Maria Silvia Bastos, presidente da Empresa Olímpica Municipal, destaca em entrevista à Conjuntura Econômica os sinais de mudanças que os Jogos Olímpicos trazem à cidade do Rio de Janeiro ? desde a ampliação da rede de mobilidade urbana à revitalização da região portuária.  ?Um dos pontos positivos que identificamos nesse processo é a criação de um grande sistema de governança, algo extremamente eficiente. Os três níveis de governo e o comitê organizador têm encontros regulares permanentes por tema, e isso está levando a um entrosamento das equipes, o que para o Rio é uma coisa absolutamente fantástica?, conta.  Como participar  O seminário  ?Efeitos da Copa e Olimpíadas na Economia Nacional? é aberto ao público e acontece no dia 5 de junho, quarta-feira,  das 9h às 16h30, no Auditório Berrini da FGV.  O endereço é Avenida das Nações Unidas, 12.495 Anexo 1 - 2º andar, Cidade das Monções, São Paulo.  Clique aqui para participar. * foto: obras no estádio Arena Corinthias, em São Paulo