FGV desenvolve metodologia de formação para elaboração de currículos escolares

O projeto foi desenvolvido coletivamente e o Itaú Social financiou essa iniciativa no Arranjo de Desenvolvimento Educacional dos Guarás, um conjunto de nove municípios do Maranhão.
Institucional
24 Março 2023
FGV desenvolve metodologia de formação para elaboração de currículos escolares

O Brasil está passando por uma grande transição curricular, impactando os quase 50 milhões de crianças, jovens e adultos que atualmente estão na educação básica. No contexto atual, os municípios brasileiros estão legalmente incumbidos de elaborar seus currículos para a educação infantil e o ensino fundamental. Nesse contexto, a Fundação Getulio Vargas desenvolveu uma metodologia de formação em serviço para permitir a realização dessa atividade.

O projeto foi desenvolvido coletivamente e o Itaú Social financiou essa iniciativa no Arranjo de Desenvolvimento Educacional dos Guarás, um conjunto de nove municípios do Maranhão. Essa reforma envolve os setores público, em todos os níveis de governo, e privado, e dada a sua relevância para o país necessita contar com o apoio da sociedade civil, em particular dos profissionais da educação, para o sucesso de sua implementação.

Compreendendo a necessidade de oferecer aos municípios brasileiros instrumentos para enfrentar o desafio de formular e implementar novas propostas curriculares, a Fundação Getulio Vargas (FGV) desenvolveu o FVG in Action, que ficou conhecido na educação como Currículo em Ação. O Itaú Social financiou a implementação dessa tecnologia social como experiência piloto em nove municípios integrantes do Arranjo de Desenvolvimento Educacional (ADE) dos Guarás - no Maranhão.

Instituições envolvidas

A FGV tem como missão estimular o desenvolvimento socioeconômico nacional. Por meio de duas de suas unidades, o FGV In Company e Centro de Desenvolvimento da Gestão Pública e Políticas Educacionais (DGPE), desenvolveu o Currículo em Ação para apoiar os municípios brasileiros no processo de (re)elaboração de seus currículos à luz da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e dos currículos estaduais.

Além dessas unidades, fazem parte também o Itaú Social que acredita que o fortalecimento das secretarias municipais de educação é tarefa central e inadiável para a educação pública no Brasil, junto com Arranjo de Desenvolvimento Educacional (ADE) dos Guarás formado por nove municípios no Maranhão cujo parceiro principal é o Instituto Itaú Social.

Questões estratégicas

No processo de construção e de implementação do Currículo em Ação, algumas questões estratégicas surgiram e foram encaminhadas, como:

  • Inovação: Diz respeito ao desenho do projeto a ser desenvolvido cujo princípio básico é a inovação. A metodologia é fundamentada em quatro princípios orientadores – Descubra, Inove, Construa e Avalie (DICA).
  • Tecnologia: Uso de ferramentas tecnológicas para o desenvolvimento. Iniciada em abril de 2020 e concluída em setembro do mesmo ano, e tendo em vista as limitações impostas pela pandemia da Covid-19, essa experiência foi totalmente desenvolvida de modo remoto, com o apoio das ferramentas do Zoom e do e-Class, da FGV.
  • Legitimidade: Corresponde a iniciativa, sendo comporta por uma turma com 40 profissionais dos nove municípios, sendo 4 ou 5 profissionais de cada um deles.
  • Participação dos atores envolvidos: Tanto as aulas teóricas quanto as práticas contaram com ampla participação dos cursistas, que para além da atuação com os professores, responsáveis pelas primeiras, quanto dos tutores, responsáveis pelas últimas, desenvolveram atividades de redação de modo individual.

Perspectivas

De acordo com a líder do projeto Claudia Petri, do Itaú Social, o processo pode ser avaliado como bem-sucedido, considerando-se que quase todos os iniciantes da formação a concluíram satisfatoriamente. Mais que isso, conseguiram alcançar a meta de elaborar o documento curricular ainda durante a formação; um documento de qualidade que avança em relação ao nacional e ao estadual por contemplar aspectos regionais no currículo local.

Ao longo da trajetória, uma série de questões foram emergindo e sendo encaminhadas. Para tanto, pode-se destacar a presença de alguns fatores críticos de sucesso, a exemplo da inovação, uso da tecnologia, legitimidade e participação.

Para que o referencial curricular do território seja implementado, o próximo passo é realizar a homologação em cada município. Para isso, o ADE planeja recepcionar os novos gestores da educação que assumem em 2021, apresentar o trabalho realizado e impulsionar as equipes para que o currículo seja aprovado e seja implementado. Após disso, segundo Maria Gorethi Camelo, assessora técnica do Ade dos Guarás, haverá uma discussão conjunta para realizar a formação dos professores, a adequação dos materiais didáticos e a avaliação, e a revisão dos Projetos Político-Pedagógicos das unidades escolares. Dessa forma será possível ver o currículo impactar o trabalho pedagógico e a aprendizagem dos estudantes.

Esse site usa cookies

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.