FGV Direito SP conquista primeiro lugar em Competição de Direitos Humanos em Washington

Para conquistar o primeiro lugar, a Escola superou 79 equipes de universidades americanas, europeias e latino-americanas que já contavam com uma forte tradição em conquistas nessas modalidades.
Direito
30 Maio 2019
FGV Direito SP conquista primeiro lugar em Competição de Direitos Humanos em Washington

A equipe de alunos da Escola de Direito de São Paulo (FGV Direito SP) conquistou o primeiro lugar da 24ª edição da Competição Interamericana de Direitos Humanos, que ocorreu Washington D.C., na última semana. Promovida pela Academy on Human Rights and Humanitarian Law e pela American University Washington College of Law, o objetivo é consolidar o aprendizado sobre o funcionamento do Sistema Interamericano de Direitos Humanos entre os estudantes de direito ao redor do mundo.

Este ano, os competidores se debruçaram sobre a questão da Proteção dos Migrantes sob o Direito Internacional dos Direitos Humanos, a partir do caso (fictício) “Gonzalo Belano e mais 807 migrantes vs. República de Arcadia”. A equipe vencedora foi composta pelas alunas Beatriz Sinnes, Beatriz Katano, Felipe Paro, Estéfany Monteiro e Luiza Castelo Vieira, e contou com o apoio no treinamento das estudantes Giulia Dutra, Júlia Piazza e Marcella Penhalber, que participaram da competição no ano anterior.

Para conquistar o primeiro lugar, a FGV Direito SP superou 79 equipes de universidades americanas, europeias e latino-americanas que já contavam com uma forte tradição em conquistas nessas modalidades.

“Para alcançarmos esse resultado, realizamos diversos treinos ao longo das semanas de preparação: foram muitas horas de perguntas, muito feedback, madrugadas a dentro para discutir o melhor argumento. Esse resultado é fruto de muito trabalho”, avalia Marcella Penhalber, uma das coaches da equipe.

“O aspecto mais importante de uma atividade como essa é sua capacidade de qualificar nossos alunos nas diversas habilidades que serão indispensáveis a um operador do direito que tiver que enfrentar problemas complexos. Eles aperfeiçoam a capacidade de pesquisa jurídica, de construção de estratégias de litígio, além de redação de peças, sustentação oral e trabalho em equipe. Sobretudo, passam a exigir um padrão de excelência em tudo que fazem”, diz o professor Roberto Dias, coordenador de graduação da FGV Direito SP. 

Para Cassia Nakano, coordenadora de Prática Jurídica, a conquista desta premiação é um estímulo para que os alunos engajem mais em atividades extracurriculares. “Com a nova grade curricular, os alunos passaram a ter mais oportunidades para participar de competições, grupos de estudos e entidades estudantis. E, da iniciativa da participação à atuação perante equipes de outras faculdades, passando pelos intensos treinamentos, as competições permitem os alunos exercitarem habilidades fundamentais para a carreira, como negociação, trabalho em equipe, desenvolvimento de argumentos e até mesmo captação de recursos”, explica.

Já o diretor da FGV Direito SP e especialista em Direitos Humanos, professor Oscar Vilhena Vieira destaca que a discussão sobre o tema proposto na competição é mais que oportuno.

“Vivemos a maior crise migratória desde a Segunda Guerra Mundial. Dados do Acnur (ONU), referentes a 2017, apontam que havia 68 milhões de pessoas deslocadas no mundo. Apenas em 2017, 16,2 milhões foram deslocados pela primeira vez. É um número crescente pois regiões que até então não sentiam o fenômeno, como a América do Sul, passaram a conviver com um número crescente de refugiados”, analisa.