FGV EAESP é destaque em conferência sobre políticas públicas em Singapura com projeto sobre nutrição
Políticas Públicas
14 Março 2019

FGV EAESP é destaque em conferência sobre políticas públicas em Singapura com projeto sobre nutrição

O projeto finalista consiste em um sistema que facilita a conexão da população e produtores rurais para o consumo de alimentos in natura.

Equipe de alunos do Mestrado Profissional em Gestão e Políticas Públicas (MPGPP) da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV EAESP) participou da Conferência Anual do Global Public Policy Network (GPPN), realizado entre os dias 28 de fevereiro e 02 de março, na Lee Kuan Yew School of Public Policy da Universidade Nacional de Singapura.

Segundo Claudio Couto, coordenador do MPGPP, o grupo reúne sete das mais destacadas escolas de Administração Pública do mundo, sendo que a FGV é a única representante da América Latina. O encontro anual do GGPN recebe diversos projetos dessas escolas, que são analisados em uma banca formada por representantes das escolas-membro.

Neste ano, a FGV enviou dois projetos, sendo que um dos trabalhos chegou à final. O projeto finalista consiste em um sistema que facilita a conexão da população e produtores rurais para o consumo de alimentos in natura. O tópico é convergente com ao menos quatro dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, que balizou os critérios exigidos pela organização do encontro para o julgamento dos trabalhos. “Fome zero e agricultura sustentável”, “Saúde e bem-estar”, “Cidades e comunidades sustentáveis” e “Parcerias e meios de implementação” foram os objetivos contemplados, segundo Cláudio Couto.

O projeto destacado, batizado de Eat Food, partiu da percepção de que as grandes cidades presenciam, por um lado, um enorme desperdício de alimentos, que chega a 30% do total produzido, ao passo que, por outro, também testemunham a dificuldade de acesso da população periférica a alimentos frescos e a preços acessíveis.

Marcela Ferreira, Leon Norking Rangel e Carolina Uehara, alunos do MPGPP que integraram a equipe finalista, contam que o objetivo de promover uma melhoria na nutrição da população foi o que recebeu mais projetos. Na opinião do grupo, o que levou a FGV à final foi que grande parte das propostas apresentavam soluções pontuais, como plataformas de informação, aplicativos e sites. “O nosso projeto era mais completo. A proposta foi criar um framework que consegue adaptar em qualquer situação e em qualquer comunidade uma política pública que promova a conexão entre produtores e consumidores”, explicam.

Para Fernando Burgos, professor da FGV EAESP, os objetivos de desenvolvimento da ONU tornaram-se fundamentais para o administrador público tanto na esfera federal quanto nos Estados. “Criamos uma disciplina optativa voltada para trabalhar as metas e também para treinar os alunos a pensar quais políticas poderiam ser aplicadas a esses conceitos”, completa.