FGV EPGE comemora 60 anos com Seminário internacional de Economia

O evento contou com palestras de ex-alunos do Programa de Pós-Graduação com carreiras acadêmicas de destaque e pesquisa na fronteira científica.
Economia
28 Outubro 2021
FGV EPGE comemora 60 anos com Seminário internacional de Economia

Nos dias 21 e 22 de outubro, a EPGE Escola Brasileira de Economia e Finanças (FGV EPGE) promoveu o Seminário Internacional Comemorativo dos 60 anos da Escola. O evento contou com palestras de ex-alunos do Programa de Pós-Graduação com carreiras acadêmicas de destaque e pesquisa na fronteira científica e também debateu temas como: “Desafios ao Crescimento Brasileiro”, “ESG e Infraestrutura” e “Desafios da Política Fiscal no Brasil”.

O Seminário contou com a participação de convidados internacionais, como o pesquisador Laureado com o Prêmio Nobel de Economia de 2014, professor Jean Tirole; do professor do Hoover Institution, da Stanford University, John Cochrane; e do professor da Université Libre de Bruxelles, Mathias Dewatripont. Também participaram do evento Sérgio Werlang (Assessor da Presidência da FGV e FGV EPGE), Roberto Castello Branco (Vale), Joaquim Levy (Banco Safra); Ana Carla Abraão (Oliver Wyman Brasil), Joísa Campanher Dutra (FGV CERI e FGV EPGE) e Maria Silvia Bastos (Membro dos conselhos da Vallourec Global, Iguá Saneamento e Grupo Cataratas); René Garcia Jr. (Secretaria da Fazenda Paraná), Bruno Funchal (Ministério da Economia) e Cristiane Alckmin (Secretaria da Fazenda de Goiás).

O diretor Rubens Penha Cysne ressaltou a importância da FGV EPGE ao longo desses 60 anos. Segundo ele, o objetivo da Escola é olhar para o futuro e reafirmar esses valores a boas práticas na área nacional e internacional, combinado a professores pesquisadores e alunos. Cysne comentou também sobre os novos desafios da FGV EPGE em desenvolver novas áreas para os estudos climáticos, dada a relevância da temática para o planeta. “O significado do tributo é olhar e honrar aqueles que construíram a trajetória de excelência da FGV EPGE. O sucesso da Escola é fruto de inúmeras gerações”, disse ele.

Convidados Internacionais

Jean Tirole (Toulouse School of Economics), ganhador do Prêmio Nobel em Economia, comentou que ficou lisonjeado pelo convite, pois a FGV possui não apenas reconhecimento nacional, como também internacional, ultrapassando gerações e valores com seu sucesso. Sua palestra foi sobre "Ética e Mercado". O início de sua fala provocou uma discussão sobre o significado de moral. O palestrante finalizou seu discurso com o seguinte questionamento: “Quando a pressão competitiva afeta o comportamento moral? A competição mais intensa estimula o comportamento moral”, indagou Tirole. 

Já John Cochrane (Hoover Institution, Stanford University), economista, com especialização em economia financeira e macroeconomia, falou, em sua palestra “Para onde estão indo os bancos centrais?”, sobre as teorias dos bancos centrais nos últimos 15 anos. Em sua pesquisa, Cochrane põe em xeque as teorias em uso pelos bancos centrais de que subir juros leva inevitavelmente a uma inflação menor. De acordo com a sua análise, seria o contrário: existiria uma relação de longo prazo entre juros altos e inflação alta. O trabalho de Cochrane tem sido documentar alguns padrões empíricos e oferecer algumas explicações potenciais sobre o tema.

Ex-alunos 

Os ex-alunos da FGV EPGE também tiveram espaço no evento para falarem de suas pesquisas. Eduardo Azevedo (The Wharton School, University of Pennsylvania) focou na “Economia para desenhar mercados”. Segundo ele a FGV EPGE foi muito importante para a sua trajetória acadêmica, sendo de grande relevância para a sua carreira, pois existem cada vez mais oportunidades para impacto prático da economia e convergência entre áreas diferentes: teoria, market design, econometria.

Já Flávio Cunha (Rice University) abordou sua pesquisa sobre “Crenças dos pais: mediação e teorias”: “A minha pesquisa estava se tornando cada vez menos metodológica e mais aplicada a inovação de políticas públicas. Problemas de parentalidade, como essa teoria ajuda a formar novas políticas públicas. Qual o nosso papel como cientes sociais no desenvolvimento da primeira infância?”, disse ele.

Daniel Gottlieb (London School of Economics), em sua fala sobre “Economia Comportamental em Organização Industrial”, buscou mesclar economia comportamental, área de economia que incorpora elementos de psicologia, com organização industrial, cujo foco é estudar a interação entre firmas e consumidores.

Desafios futuros

Segundo o professor Carlos Ivan Simonsen, ex-diretor da FGV EPGE e presidente da FGV, o objetivo da instituição é estimular o desenvolvimento socioeconômico nacional. Na visão do professor o momento atual é de mudança, sendo uma oportunidade de alavancagem para o país e a FGV. De acordo com ele, a Escola tem uma oportunidade ímpar de contribuir de forma ainda mais significativa com o desenvolvimento do país, com grandes desafios pela frente.

O evento, organizado pelos professores Humberto Moreira e Lucas Maestri, também contou com a participação de outros docentes da FGV EPGE, como Aloisio Araujo, Carlos Eugênio da Costa, Cezar Santos, Felipe Iachan, Leandro Gorno, Luis Braido, Paulo Klinger Monteiro e Renato Fragelli.

Para mais informações sobre a comemoração dos 60 anos da FGV EPGE, acesse o site.

Esse site usa cookies

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.