FGV organiza debate sobre capitalismo mais inclusivo com alunos de mestrado de 22 países

O projeto piloto representa a fase inicial de um movimento concebido pela Shizenkan do Japão com o apoio da FGV, IESE e SOIL em criar um movimento que redirecione os mestrados de administração de empresas (MBA) do mundo para uma formação comprometida com a sociedade e o meio ambiente
Políticas Públicas
31 Março 2021
FGV organiza debate sobre capitalismo mais inclusivo com alunos de mestrado de 22 países

A Escola de Políticas Públicas e Governo (FGV EPPG) e a Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV EAESP) reuniram 81 alunos de mestrado em negócios de 22 países para debater o tema “Desafios das Economias Emergentes: Democracia X Capitalismo”.

A sessão ocorreu em 16 de março de 2021 e integra o projeto piloto “Futuro do Capitalismo”, elaborado pela FGV, IESE Business School (Espanha), Shizenkan University (Japão) e School of Inspired Leadership (Índia). O projeto é constituído de encontros em 10 locais distintos do mundo, debatendo os desafios e possíveis soluções para o advento de um capitalismo mais humano e inclusivo.

Na sessão brasileira, os palestrantes foram o vice-presidente da República Hamilton Mourão, deputado federal Felipe Rigoni e Natalie Unterstell, ex-negociadora de questões climáticas das Nações Unidas. A sessão contou ainda com a participação do presidente da FGV, Carlos Ivan Simonsen Leal, que realizou várias intervenções durante os painéis. Edson Kenji Kondo, diretor da Escola de Políticas Públicas e Governo, foi o moderador dos debates.

O projeto piloto representa a fase inicial de um movimento concebido pela Shizenkan do Japão com o apoio da FGV, IESE e SOIL em criar um movimento que redirecione os mestrados de administração de empresas (MBA) do mundo para uma formação comprometida com a sociedade e o meio ambiente.

Na sessão brasileira, seis estudantes da FGV fizeram uma apresentação inicial sobre o Brasil. As palestras que se seguiram teve como foco a tensão e a interdependência entre democracia e capitalismo. Buscou-se compreender quais eram os principais desafios da democracia no Brasil. Seriam essas assimetrias, causadas pelo mal funcionamento do sistema político ou seriam elas fruto do tipo de capitalismo praticado no Brasil?

A discussão contribuiu para mostrar de maneira objetiva e com riqueza de dados as questões enfrentadas por um país complexo e multifacetado como o Brasil e como os principais atores da sociedade atuavam na solução desses problemas. O debate ofereceu reflexões a estudantes e professores de países avançados e emergentes de que muitas dessas variáveis são comuns a todos os países e que esforços sendo realizados no Brasil podem servir de inspiração aos futuros líderes empresariais internacionais.

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.