FGV Projetos debate educação superior e emprego na América Latina

Organizada em dois paineis, a conferência tratou do desafio da ampliação do acesso a uma Educação Superior de qualidade na América Latina e do vínculo entre Educação Superior e empregabilidade, buscando meios que estimulem os jovens latino-americanos a desenvolverem as capacidades demandadas pelo mercado de trabalho.
Institucional
30 Abril 2014

No dia 28 de abril, a FGV Projetos participou da Conferência sobre Ensino Superior na América Latina ? evento que aconteceu no Museu de Arte Moderna de São Paulo sob iniciativa da Agência Francesa para o Desenvolvimento (AFD). A FGV Projetos esteve presente como knowledge partner do evento, cujo foco foi debater a função do setor privado na melhoria da qualidade, do acesso e da empregabilidade no contexto do ensino superior na América Latina.Organizada em dois paineis, a conferência tratou do desafio da ampliação do acesso a uma Educação Superior de qualidade na América Latina e do vínculo entre Educação Superior e empregabilidade, buscando meios que estimulem os jovens latino-americanos a desenvolverem as capacidades demandadas pelo mercado de trabalho e contribuindo para a sua empregabilidade em longo prazo.O debate sobre educação e emprego contou com palestra e moderação do coordenador de projetos da FGV Projetos, Luis Fernando Rigato, que fez um panorama das principais tendências da educação superior na América Latina e no Brasil nas últimas décadas, além da importância de se facilitar a transição dos jovens entre as instituições de ensino e o mercado de trabalho.Segundo Rigato, existem na literatura econômica diversos estudos apontando que países com maior nível educacional experimentam maiores taxas de crescimento econômico, assim como maiores retornos associados à educação superior. Desta forma, observa-se na América Latina um processo de massificação desse tipo de ensino graças ao aumento do investimento público e à crescente participação privada no setor nas últimas décadas. Nesse contexto, insere-se o desafio da empregabilidade, isto é: a correspondência entre as capacidades profissionais e técnicas desenvolvidas nas instituições de Ensino Superior e aquelas necessárias para a inserção do jovem latino-americano em um mercado de trabalho em constante transformação.Outras visões sobre o desafio da empregabilidade foram oferecidas por Eduardo de Oliveira, superintendente Educacional do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), Dionísio João Parise, da Gerência de Alianças Estratégicas do SENAI, Padre Luis Fernando Múnera, professor da Pontificia Universidad Javeriana (Colômbia) e João Ricardo de Siqueira Cavalcanti, diretor de Recursos Humanos da Lafarge (Brasil), completando o segundo painel de discussões.Na foto, da esquerda para a direita: Padre Luis Fernando Múnera, Dionísio João Parise, Luis Fernando Rigato e João Ricardo de Siqueira Cavalcanti.