FGV/DAPP analisa demandas para educação nas redes sociais

As opiniões expressas nas redes sobre o sistema educacional indicam que a agenda pública para o setor superou de fato a fase da universalização do acesso ao nível básico, concentrando-se nos resultados.
Institucional
15 Setembro 2014

A qualidade do ensino em nível básico e o acesso aos níveis técnico e superior são atualmente as principais demandas em relação à educação no Brasil. É o que aponta o levantamento da Diretoria de Análise de Políticas Públicas (FGV/DAPP) publicado ontem, 14 de setembro, no jornal O Globo.As opiniões expressas nas redes sobre o sistema educacional indicam que a agenda pública para o setor superou de fato a fase da universalização do acesso ao nível básico, concentrando-se nos resultados. O alto número de menções a ensino técnico e superior mostra que a qualificação para o mercado e a entrada na universidade ainda são uma demanda importante, apesar da recente expansão do acesso.Em um intervalo de uma semana encerrado na última sexta, incluindo portanto a divulgação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) no dia 5 deste mês, houve cerca de 180 mil menções relacionadas à educação. O volume faz do tema um dos mais comentados na rede nos últimos dias, revelando a centralidade do debate para a agenda pública brasileira.O pico de menções ocorreu no dia da divulgação do IDEB, com destaque para ?ensino médio?, fase que teve o pior desempenho e é considerado o estágio mais sensível do sistema ? quadro que é reforçado pela nuvem de palavras sobre o índice. No gráfico da ?agenda da educação?, merecem destaque as reivindicações por salários e capacitação de professores. Os maiores problemas apontados são violência em sala de aula, falta de infraestrutura e evasão.O número elevado de menções a ?Pronatec? e ?Enem? revela que a qualificação para o mercado de trabalho também é um aspecto central para o debate sobre educação no país. A procura por cursos técnicos indica, nesse sentido, o ressurgimento do ensino técnico como porta de entrada para o mercado. As referências ao Enem e a avaliação positiva do ProUni indicam que o ensino superior se consolidou como horizonte acessível aos estudantes.Para saber mais, clique aqui.