IBRE muda cálculo do IPC

Institucional
17 Janeiro 2012

O IBRE mudará o peso dos gastos dos consumidores no Índice de Preços ao Consumidor (IPC). Esta é a 11° atualização da estrutura de ponderação. Os novos dados baseiam-se em pesquisas de gastos e rendimentos da população feitas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2008 e 2009, a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF). O número de itens analisados passou de 88 para 85 e o de subitens diminuiu de 558 para 338. A nova classe de despesa a ser incluída é de Comunicação, refletindo a maior diversificação do consumo na última década. O novo item responderá por 5,8% do orçamento familiar e reúne todas as despesas com telefonia, TV por assinatura e internet. Com isso, vários itens passaram a ter participação menor no orçamento familiar, tais como Alimentação, Educação e Habitação.  O grupo transportes teve o maior aumento de peso entre os oito que compõe o IPC, passando de 11,72%, em 2002/2003, para 19,15%, em 2008/2009, aumento de 7,43 pontos percentuais. O subitem Veículos foi o que teve a mais forte evolução no peso. Segundo o IBRE, isso ocorre por causa da expansão do crédito e do aumento da renda das famílias.  A atualização dos índices ocorre a partir de fevereiro e está disponível em http://migre.me/7zqBI 

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.