INCC-M: Índice Nacional de Custos da Construção sobe 1,16% em julho de 2022

Com este resultado, o índice acumula alta de 8,44% no ano e 11,66% em 12 meses.
Economia
26 Julho 2022
INCC-M: Índice Nacional de Custos da Construção sobe 1,16% em julho de 2022

Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) subiu 1,16% em julho, percentual inferior ao apurado no mês anterior, quando o índice registrou taxa de 2,81%. Com este resultado, o índice acumula alta de 8,44% no ano e 11,66% em 12 meses. Em julho de 2021, o índice subira 1,24% no mês e acumulava alta de 17,35% em 12 meses. A taxa do índice relativo a Materiais, Equipamentos e Serviços passou de 1,40% em junho para 0,60% em julho. O índice referente à Mão de Obra variou 1,76% em julho, após subir 4,37%, em junho. 

Materiais, Equipamentos e Serviços
 

No grupo Materiais, Equipamentos e Serviços, a taxa correspondente a Materiais e Equipamentos variou 0,62% em julho, após subir 1,58% no mês anterior. Três dos quatro subgrupos componentes apresentaram decréscimo em suas taxas de variação, destacando-se materiais para estrutura, cuja taxa passou de 2,62% para 0,63%. 

A variação relativa a Serviços passou de 0,50% em junho para 0,49% em julho. Neste grupo, vale destacar o recuo da taxa do item refeição pronta no local de trabalho, que passou de 0,46% para 0,29%.

Mão de obra
 

A taxa de variação referente ao índice da Mão de Obra variou 1,76% em julho, após subir 4,37%, em junho. 

Capitais
 

Seis capitais apresentaram decréscimo em suas taxas de variação: Salvador, Brasília, Belo Horizonte, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo. Em contrapartida, apenas Porto Alegre apresentou acréscimo em sua taxa de variação. 

O que é o INCC-M?
 

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M) é um indicador econômico que capta a evolução de custos de construções residenciais. Possibilita o acompanhamento da evolução dos preços de materiais e custos de mão de obra e serviços mais relevantes para a construção civil.

Quais os locais de abrangência?
 

Tem como abrangência geográfica sete capitais brasileiras: Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo.

Como é calculado o INCC?
 

O INCC-M é calculado com base na conjugação de um sistema de pesos a um sistema de preços referentes a uma amostra de insumos (mercadorias, equipamentos, serviços e mão-de-obra) com representatividade na indústria da construção civil. 

Além de sua composição geral, abrangendo todos os elementos da amostra, o INCC-M desdobra-se em dois grupos, identificados como índices de:

- Materiais, Equipamentos e Serviços

Mão de obra

O índice nacional resulta da média aritmética ponderada das sete capitais. Sua pesquisa mensal de preços é realizada entre os dias 21 do mês anterior ao de referência e o dia 20 do mês de referência. 

Para o mercado, quais as vantagens de acompanhar o INCC?


O INCC, como indicado acima, acompanha a variação dos preços dos materiais e da mão de obra das construções residenciais. Dessa forma, é um bom indicativo da evolução dos custos de produção para as construtoras, de custos com obras/reformas, bem como serve de informação relevante para indústrias e varejo do setor, assim como para tomada de decisões por parte dos demais agentes econômicos.

Para mais informações o estudo completo está disponível no site

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.