Indicador de Incerteza da Economia recua

"Para os próximos meses, espera-se uma maior volatilidade do indicador, principalmente devido à aproximação do período de eleições bem como a uma maior instabilidade externa”, afirma o economista Pedro Costa Ferreira, do FGV IBRE
Economia
01 Março 2018
Indicador de Incerteza da Economia recua

O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) do Instituto Brasileiro de Economia (FGV IBRE) caiu 7,1 pontos, entre janeiro de 2018 e fevereiro de 2018, ao passar de 109,6 pontos para 102,5 pontos. O resultado foi divulgado no dia 28 de fevereiro.

“A queda apresentada em fevereiro reflete o bom momento vivido pela economia doméstica e a relativa calma no front político. Além disso, o feriado de Carnaval e a mudança de foco de atenção decorrente da intervenção federal no estado do Rio de Janeiro podem ter contribuído para a queda do referido indicador, sendo certo, contudo, que estes fatos somente serão confirmados a posteriori. Para os próximos meses, espera-se uma maior volatilidade do indicador, principalmente devido à aproximação do período de eleições bem como a uma maior instabilidade externa”, afirma o economista Pedro Costa Ferreira, do FGV IBRE

A baixa do IIE-Br foi determinada por todos os seus componentes. O componente IIE-Br mídia diminuiu 7,1 pontos no mês, contribuindo com -6,7 pontos para a queda do índice geral; o IIE-Br mercado com -2,2 pontos, exercendo uma contribuição de -0,4 ponto. Já o IIE-Br expectativa recuou 0,1 ponto, apresentando uma contribuição nula para o indicador de incerteza da economia.

O resultado completo está disponível no site.