Marina Heck conversa com a FGV Notícias sobre o OneMBA e o ranking do Financial Times

Institucional
29 Dezembro 2011

Neste ano, o OneMBA da EAESP esteve novamente entre os melhores EMBA?s do mundo de acordo com o ranking do Financial Times. Marina de Camargo Heck, coordenadora do programa e do Mestrado Profissional em Administração da escola, explica à FGV Notícias um pouco sobre o curso de global business que já está em sua 10 ª turma e fala sobre a importância do ranking.1) Em que consiste o programa do OneMBA oferecido pela EAESP? Há quanto tempo ele é oferecido na escola?O OneMBA é Executive MBA Global ? desenvolvido e oferecido a partir de um consórcio entre 5 escolas de negócios, em 4 continentes ? UNC ? Kenan-Flagler Business School (EUA), Rotterdam School of Management, Erasmus University (Holanda), Tec Monterrey ? EGADE (Mexico), Chinese University of Hong Kong (China) e FGV-EAESP no Brasil.O programa é oferecido desde setembro de 2002 ? este ano começou a 10ª turma.2) Como surgiu a iniciativa de trazê-lo?Entendemos que nenhuma escola individualmente é capaz de ensinar global business, é preciso haver uma combinação de práticas, culturas, ideias ? oriundas de professores e alunos globais ? ou seja, uma diversidade, que nos permite aproximarmos da realidade global. O fato de sermos um consórcio igualitário e de trazermos alunos de diferentes regiões cria um rico ambiente para discussão e aprendizado das diferentes práticas de negócios observadas em diversas regiões.3) Não é a primeira vez que o OneMBA está no ranking do Financial Times dos melhores EMBA?s do mundo. Quais são as características do programa que fazem com que ele esteja entre os melhores? E só havia mais um programa brasileiro no ranking...A cada turma, o OneMBA conta com cerca de 100 executivos de diferentes backgrounds, nacionalidades, expertises e interesses ? ou seja, diversidade. De acordo com o ranking do Financial Times, o OneMBA é - 7º em experiência internacional, - 14º em alunos internacionais (diversidade), 14º experiência profissional dos participantes).Outro fator muito importante para o ranking é a questão salarial. Dentre as duas variáveis que analisam salários (evolução ao longo do curso e salário pós 3 anos de formado), que juntos representam 40% da nota no ranking, o OneMBA apresenta um aumento real de 55% do salário inicial.4) Qual é o peso de ter o OneMBA da EAESP no currículo?É o único programa verdadeiramente global, que prepara executivos para atuarem num ambiente multicultural e explorarem as diferenças para fazer negócios e obterem sucesso. Além disso, o aluno recebe um certificado assinado pelas 5 escolas parceiras, o que garante reconhecimento internacional ao curso.O OneMBA, junto com a EAESP, é credenciado pelas 3 principais instituições de selo de qualidade acadêmica ? EQUIS, AACSB e AMBA ? obtendo assim, a tríplice coroa ? poucas escolas no mundo possuem tal título.Devido ao fato do programa ter 10 anos, já estamos criando uma massa crítica que reconhece a importância do programa na formação de executivos globais.5) Qual a importância do ranking do Financial Times para a avaliação dos cursos de business? E como é ser reconhecido novamente?O Financial Times é o principal ranking mundial para escolas de negócios e programas de MBA. A cultura de buscar escolas e programas rankiados é muito forte fora do Brasil e está se fortalecendo no país. Estar no ranking e bem colocado é crucial para o recrutamento.6) O programa trará novidades para a próxima turma?O currículo do OneMBA é constantemente revisado e alterado, de forma a adequar-se cada vez mais às necessidades dos executivos participantes.  * Na foto, a etapa brasileira da residência do OneMBA, que aconteceu em São Paulo entre os dias 16 e 19 de novembro de 2011. O programa é oferecido em cinco escolas de negócios distribuídas em quatro continentes : UNC ? Kenan-Flagler Business School (EUA), Rotterdam School of Management, Erasmus University (Holanda), Tec Monterrey ? EGADE (Mexico), Chinese University of Hong Kong (China) e a EAESP, no Brasil. Durante a residência, 92 alunos foram apresentados a temas como o contexto econômico da América Latina e os aspectos legais para a realização de negócios no Brasil, a estudos de caso como o da marca Havaianas, além de visitarem a Natura e de se debruçarem sobre os trabalhos que desenvolvem em grupo no espaço de cinco meses entre cada residência internacional.

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.