Material escolar aumenta 1,02%, mas não supera inflação de 4,32% acumulada em 2018
Economia
01 Fevereiro 2019

Material escolar aumenta 1,02%, mas não supera inflação de 4,32% acumulada em 2018

Apesar do resultado, os pais precisarão efetuar uma boa pesquisa de preços para economizar nas compras, já que existe grande diferença de preço entre lojas.

Levantamento produzido pelo Instituto Brasileiro de Economia (FGV IBRE) mostrou que houve alta nos preços dos materiais escolares em comparação com o ano passado, mas que estes não superaram a inflação acumulada, medida pelo Índice de Preços do Consumidor (IPC). Entre janeiro e dezembro de 2018, os materiais escolares subiram em média 1,02%, enquanto a inflação acumulada pelo IPC-S chegou a 4,32%. Essa alta de preços não leva em conta a variação dos livros didáticos e não didáticos.

Apesar do resultado, os pais precisarão efetuar uma boa pesquisa de preços para economizar nas compras, já que existe grande diferença de preço entre lojas. De acordo com o estudo feito pelo economista do IBRE André Braz, os produtos e serviços que apresentaram alta, além dos materiais escolares, foram: o transporte escolar (5,19%), livros didáticos (0,50%) e os livros não didáticos (0,46%).

"Ao longo de janeiro, alguns desses itens podem sofrer variação em função da procura, que se intensifica com o início do ano letivo. De todo modo, a variação ficou bem abaixo da inflação acumulada no período", explicou André Braz, coordenador do IPC do FGV IBRE.

Eventos

Vídeos