Monitor do PIB FGV: resultado positivo da economia foi influenciado pelo consumo

"O resultado positivo da economia em novembro, em comparação a outubro, foi influenciado pelo consumo, tanto do mercado interno quanto do externo, com crescimento do consumo das famílias e das exportações", destaca Claudio Considera
Economia
22 Janeiro 2020
Monitor do PIB FGV: resultado positivo da economia foi influenciado pelo consumo

O Monitor do PIB aponta, na análise da série dessazonalizada, crescimento de 0,3%, na atividade econômica em novembro de 2019, em comparação a outubro do mesmo ano e de 0,8% no trimestre móvel findo em novembro, em comparação ao encerrado em agosto. Na comparação interanual a economia também apresentou crescimento nestas comparações: 1,6% em novembro e 1,9% no trimestre móvel findo em novembro.

Estes resultados já incorporam a revisão das informações de exportação da SECEX para os meses de setembro e outubro. Assim sendo conforme anunciado na última divulgação do Monitor do PIB-FGV, o resultado do terceiro trimestre foi reestimado, alterando o resultado oficial divulgado pelo IBGE, para alguns componentes da demanda. Na última seção deste relatório é apresentada a comparação entre os resultados do IBGE antes da revisão da base de dados da SECEX e a estimativa do Monitor para a revisão que será realizada pelo IBGE, em 04 de março de 2020.

“O resultado positivo da economia em novembro, em comparação a outubro, foi influenciado pelo consumo, tanto do mercado interno quanto do externo, com crescimento do consumo das famílias e das exportações. Destaca-se que o crescimento do consumo das famílias está sendo impulsionado pelo aumento do consumo de serviços. Com relação a FBCF, a despeito do resultado positivo interanual, o resultado ajustado sazonalmente mostra, em novembro, a terceira queda consecutiva da taxa mensal do indicador. Este resultado é explicado, principalmente, pela retração de máquinas e equipamentos. Tais resultados continuam sinalizando que a recuperação da economia está mais ancorada na expansão do consumo do que dos investimentos”, afirma Claudio Considera, coordenador do Monitor do PIB-FGV.

A economia cresceu 0,3% em novembro, na comparação com outubro, e 1,6%, na comparação com novembro de 2018. Tanto na comparação ajustada sazonalmente, quanto na interanual, houve crescimento das três grandes atividades econômicas (agropecuária, indústria e serviços). Pela ótica da demanda, apenas o consumo das famílias cresceu nas duas comparações.

O estudo completo está disponível no site.