OEA destaca Sala de Democracia Digital em relatório final sobre observação eleitoral no Brasil

A Sala de Democracia acompanhou durante 100 dias o impacto das redes sociais nas eleições brasileiras.
Políticas Públicas
26 Abril 2019
OEA destaca Sala de Democracia Digital em relatório final sobre observação eleitoral no Brasil

A Missão de Observação Eleitoral da Organização dos Estados Americanos (OEA), que em 2018 pela primeira vez acompanhou uma eleição brasileira, destacou a Sala de Democracia Digital #observa2018, da Diretoria de Análise de Políticas Públicas (FGV DAPP), como uma das inovações a serem observadas em seu relatório final sobre o pleito. O documento afirma que que o fenômeno das fake news, já visto em processos eleitorais pelo mundo, apresentou novos desafios, como a utilização de sistemas de mensagens privadas para divulgação em massa de desinformação. A Sala de Democracia acompanhou durante 100 dias o impacto das redes sociais nas eleições brasileiras.

Divulgado em março após visitas a 12 estados nos dois turnos eleitorais, o relatório afirma que “a Missão destaca as campanhas preventivas e estudos sobre o uso de redes sociais em processos eleitorais por outros atores da sociedade civil, como, por exemplo, as realizadas pela Sala da Democracia Digital da Fundação Getulio Vargas (FGV)".

A Missão, que visitou a sede da unidade durante o funcionamento do projeto, mencionou relatório da FGV DAPP apontando que a etapa final do primeiro turno gerou um debate sobre as redes sociais que produziu 14,3 milhões de tweets e 16 milhões de interações nas páginas de Facebook dos 13 candidatos à Presidência. Ao longo de 100 dias, a Sala de Democracia Digital analisou mais de 130 milhões de tuítes e de 163 milhões de interações no Facebook, além de dados públicos do Instagram e do YouTube.

A OEA contou com 83 especialistas e observadores em suas duas alocações para o primeiro e o segundo turno das eleições. Durante o período, realizou encontros com autoridades eleitorais e de governo, partidos políticos e candidatos, representantes da sociedade civil, acadêmicos e comunidade diplomática.