Pesquisa revela principais desafios à competitividade das exportações brasileiras em 2018

O estudo, coordenado pelos professores Juliana Bonomi Santos e Alexandre Pignanelli (FGV EAESP), é fruto de uma parceria entre o Centro de Excelência em Logística e Supply Chain (FGVcelog) e a Confederação Nacional da Indústria (CNI).
Administração
03 Janeiro 2019
Pesquisa revela principais desafios à competitividade das exportações brasileiras em 2018

A pesquisa “Desafios à Competitividade das Exportações Brasileiras de 2018” constatou que as altas tarifas cobradas em portos e aeroportos do país são o problema principal que as empresas exportadoras brasileiras enfrentam, com 51,8% delas considerando que esse fator “impactou criticamente” (5) ou “impactou muito” (4) sua competitividade nas exportações, em uma escala que vai de um a cinco. O estudo, coordenado pelos professores Juliana Bonomi Santos e Alexandre Pignanelli (FGV EAESP), é fruto de uma parceria entre o Centro de Excelência em Logística e Supply Chain (FGVcelog) e a Confederação Nacional da Indústria (CNI), tendo levantado dados com 589 empresas exportadoras para apresentar um raio-x completo dos problemas que o empresariado enfrenta para comercializar bens e serviços para o exterior.

Trata-se da segunda rodada da pesquisa, sendo a primeira realizada em 2016 também em parceria entre a FGV e o CNI. Ambas mensuram o nível de criticidade dos obstáculos que afetam a competitividade das exportações brasileiras, tendo como objetivo principal produzir informações para mobilizar estratégias de melhoria e influenciar políticas públicas voltadas à superação desses desafios, contribuindo, assim, para o aumento da presença dos produtos brasileiros no comércio mundial, a melhoria da balança comercial e o crescimento da economia brasileira.

Além do alto valor tarifário, a pesquisa aponta outros três entraves críticos quando o assunto é exportação: a dificuldade de oferecer preços competitivos, as elevadas taxas cobradas por órgãos anuentes e os elevados custos do transporte doméstico. Também figuram na relação de principais problemas a baixa efetividade do governo para superar entraves internos à exportação e o alto custo do transporte internacional.

Os pesquisadores desenvolveram um site interativo com os resultados completos da pesquisa, apresentando as informações para entraves de diversas naturezas (macroeconômicos, institucionais e legais, burocráticos, alfandegários e aduaneiros; de acesso a mercados externos; tributários; mercadológicos e de promoção de negócios; logísticos; e internos às empresas). Por meio de filtros e estratificações, é possível consultar também como cada um deles afeta mais os negócios de acordo com o porte da empresa (grande, média ou micro e pequena) e com a região onde está instalada.

O estudo completo está disponível no site.