Pesquisa sobre a hegemonia dos transgênicos no Brasil recebe prêmio internacional

O estudo analisa a hegemonia dos transgênicos no Brasil ao longo das últimas décadas.
Administração
14 Setembro 2022
Pesquisa sobre a hegemonia dos transgênicos no Brasil recebe prêmio internacional

Reconhecido como um dos melhores artigos da área de Critical Management Studies, "GMO in Brazil as Political-Discursive Struggle: Approximating Hegemony and Decolonial Epistemology" foi apresentado no 82º Encontro Anual do Academy of Management, no início de agosto, na cidade de Seattle, Washington – USA.

O estudo analisa a hegemonia dos transgênicos no Brasil ao longo das últimas décadas, baseando-se em dois aspectos centrais: o papel esperado do Brasil e dos transgênicos na geopolítica internacional; e a imposição de um conhecimento ocidental que se diz civilizatório.

O artigo foi realizado em coautoria pela coordenadora de Acreditação Internacional, Yuna Fontoura e a presidente da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração (ANPAD) , Alketa Peci, ambas da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (FGV EBAPE) em parceria com as docentes Morgana Krieger (EAUFBA) e Flávia Naves (UFLA).

Encontro Anual Academy of Management é o maior congresso acadêmico da área de Administração do mundo, reunindo mais de 10.000 acadêmicos. No artigo, as autoras analisam a agenda de organismos genéticos modificados (transgênicos), no Brasil, e buscam compreender como este tipo de produção se tornou hegemônica na realidade nacional, apesar da oposição de ambientalistas e movimentos sociais. Para entender este processo, as autoras buscam analisar a formação hegemônica em contextos pós-coloniais, conectando a construção da hegemonia com a epistemologia decolonial.

“Esta análise fornece duas contribuições principais aos estudos organizacionais: ela promove uma compreensão mais profunda de como as hegemonias se consolidam ao longo do tempo em estados periféricos e promove a aproximação entre estudos sobre hegemonia e epistemologia decolonial aplicada à revelação de dinâmicas de inclusão e exclusão em ambientes políticos rurais”, destaca a professora Yuna Fontoura.

Para ter acesso à versão resumida do artigo, clique aqui.

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.