Pesquisadora do FGV IBRE recebe prêmio Economista-Chefe do ano

O prêmio é o reconhecimento do trabalho da equipe liderada por Silvia Matos sobre atividade econômica e projeções macroeconômicas, formada por Luana Miranda, Vilma Pinto e Lívio Ribeiro
Economia
16 Agosto 2019
Pesquisadora do FGV IBRE recebe prêmio Economista-Chefe do ano

Silvia Matos, coordenadora do Boletim Macro IBRE, da Fundação Getulio Vargas, recebeu no último dia 12 de agosto, em São Paulo, o prêmio Economista-Chefe 2019, pela Ordem dos Economistas do Brasil (OEB). O prêmio é o reconhecimento do trabalho da equipe liderada por Silvia sobre atividade econômica e projeções macroeconômicas, formada por Luana Miranda, Vilma Pinto, presentes na premiação, e Lívio Ribeiro.

“Foi uma honra receber esse prêmio. Ele só foi possível graças ao fortalecimento da área de Economia Aplicada do FGV IBRE, fruto da diretriz do nosso diretor, Luiz Guilherme Schymura, que possibilitou a elaboração do Boletim Macro IBRE coordenado, na época, por Regis Bonelli que, infelizmente faleceu há mais de dois anos. Schymura também deu espaço para se criar um ambiente extremamente saudável, onde a pluralidade de ideias tem terreno fértil em nossas discussões sobre economia. Divido esse prêmio com minha equipe e com o FGV IBRE, como um todo”, diz Silvia.

A economista foi a segunda mulher a receber o prêmio e a primeira não ligada a uma instituição financeira e empresas de consultorias privadas. O evento, que reuniu cerca de 400 pessoas, também concedeu o prêmio de jornalista econômico à Angela Bittencourt e de economista do ano para Antonio Carlos Rocca, diretor do Centro de Estudos de Mercado de Capitais (Cemec).

Além dos prêmios acima, a Ordem do Economistas escolheu as três melhores monografias e os três melhores alunos de economia de escolas de São Paulo. Também foram homenageados juristas e economistas de diferentes pensamentos, pela contribuição prestada ao país por seus estudos e trabalhos ao longo da carreira.