Professor do CPDOC fala sobre potências emergentes, desafios globais e a perspectiva brasileira no Global Public Policy Institute, em Berlim

Institucional
04 Agosto 2011

O Global Public Policy Institute (GPPi) organizou, em 29 de julho, um evento sobre potências emergentes e desafios globais, com ênfase na perspectiva do Brasil. O professor do CPDOC, Oliver Stuenkel, foi convidado para dar uma palestra sobre o tema, em Berlim. Há um crescente debate sobre qual o papel do Brasil no mundo e sobre as novas realidades de um sistema cada vez mais multipolar. Embora haja uma espécide de consenso de que a recém-descoberta força econômica do Brasil deve se traduzir em um papel internacional mais proeminente, há pouco entendimento sobre quais são as demanas do país. O governo continua a clamar por uma ordem mundial mais democrática. No entanto, há uma consciência crescente de que o Brasil já não é capaz de representar os mais desfavorecidos do mundo. Esta incerteza torna-se óbvia quando se analisa uma série de áreas temáticas que desempenham um papel cada vez maior, tanto no meio acadêmico brasileiro como nos meios de comunicação: liderança regional, ajuda humanitária e cooperação para o desenvolvimento, política de direitos humanos e relações ambivalentes do Brasil com a China.