Professores da FGV conquistam prêmio da Sociedade Brasileira de Econometria
Economia
03 Janeiro 2018

Professores da FGV conquistam prêmio da Sociedade Brasileira de Econometria

O evento anual, promovido pela Sociedade Brasileira de Econometria (SBE), foi realizado entre os dias 12 e 15 de dezembro, em Natal, Rio Grande do Norte.

Os trabalhos “Coalitional Expected Multi-Utility Theory”, dos professores Gil Riella (Escola de Políticas Públicas e Governo – FGV EPPG), Kazuhiro Hara (FGV EPGE – Escola Brasileira de Economia e Finanças), em coautoria com Efe Ok (New York University); e "Nonparametric Assessment of Hedge Fund Performance", de autoria de Kym Ardison (FGV EPGE), Caio Almeida (FGV EPGE) e René Garcia (Université de Montréal), foram premiados no 39º Encontro Brasileiro de Econometria como primeiros colocados nas categorias "teoria econômica" e "finanças", respectivamente. O evento anual, promovido pela Sociedade Brasileira de Econometria (SBE), foi realizado entre os dias 12 e 15 de dezembro, em Natal, Rio Grande do Norte.

Outro professor da FGV EPPG premiado durante o evento foi Benjamin Tabak. Ele foi o segundo colocado na categoria "finanças", com o paper “Systemic Risk in Financial Systems: A Feedback Approach”, escrito em coautoria com Thiago Silva e Michel Alexandre, ambos do Banco Central do Brasil. Já o docente Braz Camargo (Escola de Economia de São Paulo - FGV EESP) ficou com o segundo lugar na categoria "teoria econômica" pelo trabalho "Earnings Dynamics: The Role of Learning, Human Capital, Accumulation, and Performance Incentives", escrito em coautoria com Fabian Lange (McGill University) e Elena Pastorino (Stanford University). Completam a relação de professores da FGV premiados Cezar Santos (FGV EPGE) e Tiago Cavalcanti (FGV EESP), que ficaram na segunda colocação na categoria "macroeconomia aplicada" pelo trabalho "Family Planning and Development: Aggregate Effects of Contraceptive Use", em coautoria com Georgi Kocharkov (University of Konstanz).

A SBE é uma entidade civil sem fins lucrativos que reúne professores, pesquisadores, alunos de mestrado ou doutorado e outros profissionais interessados no estudo e aplicação de métodos quantitativos em economia e finanças. Possui cerca de 1.000 associados, sendo a principal associação de economistas no Brasil interessados na promoção destas áreas. Entre os seus sócios destacam-se os mais respeitáveis economistas formadores de opinião sobre assuntos econômicos nacionais e diversos nomes com participação ativa na vida econômica brasileira.