Protestos confirmam estimativa de magnitude feita pela DAPP a partir de redes sociais

Ferramenta para medição do debate público nas redes sociais, o Monitor de Temas contabilizou 916 mil citações, números semelhantes aos do maior ato até então, em março do ano passado.
Institucional
15 Março 2016

O volume de menções registradas no twitter durante o último domingo, dia 13 de março, relacionado à maior manifestação antigoverno desde o início do atual mandato presidencial, confirmou a previsão da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da FGV (DAPP) de que os protestos teriam grande magnitude. Ferramenta para medição do debate público nas redes sociais, o Monitor de Temas contabilizou 916 mil citações, números semelhantes aos do maior ato até então, em março do ano passado.Durante o domingo, o tema ?Protestos? teve 826 mil menções, seguido de ?Corrupção?, com 326 mil. ?Impeachment? e ?Lava Jato? também predominaram no debate, com 248 mil e 138 mil citações, respectivamente.O tamanho das manifestações foi antevisto pela DAPP com base na movimentação das redes sociais na semana precedente ao dia 13, semelhante à de março de 2015. No sábado, dia 12, véspera das passeatas, o Monitor de Temas já havia contabilizado mais de 170 mil citações no twitter, 57% a mais do que na véspera da manifestação do ano anterior. Na última sexta-feira, dia 11, a DAPP registrou aproximadamente 129 mil menções, menos do que as 234 mil da sexta anterior aos eventos de 2015. Já na última quinta (10), foi apurada uma diferença menor: 89 mil citações ante 115 mil do ano anterior.Para o diretor da DAPP, Marco Aurélio Ruediger, os dados coletados na rede social indicam uma cisão política e social para além de uma oposição ao governo. ?Essa polarização extremada, que vem desde as eleições de 2014 e teve um agravamento importante desde a condução coercitiva do ex-presidente Lula, indica a perspectiva de uma longa e custosa disputa entre os dois campos políticos?, afirmou.Nas ruas de mais de 250 cidades brasileiras, cerca de 3,3 milhões de pessoas teriam participado dos protestos, segundo estimativas das polícias militares. Na cidade São Paulo, sede do maior ato, foram 1,4 milhão na Avenida Paulista, segundo a Polícia Militar do estado. Para o instituto de pesquisa Data Folha, teriam sido 500 mil.O Monitor de Temas faz uma análise quantitativa e qualitativa, a partir de palavras-chave, como ?protesto?, ?impeachment?, ?#VemPraRuaBrasil?, além de outras hashtags que expressam apoio ou crítica ao governo. Para acompanhar a atualização do debate público, acesse o site.