Da Vila Vintém para NY: Conheça a trajetória do aluno da FGV Direito Rio que vai estudar um semestre nos EUA

Durante o semestre nos EUA, o foco dos estudos de Calarco será direitos humanos e negócios.
Direito
12 Junho 2019
Da Vila Vintém para NY: Conheça a trajetória do aluno da FGV Direito Rio que vai estudar um semestre nos EUA

Nascido no interior de Minas Gerais, criado na favela da Vila Vintém, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Aluno da Escola de Direito do Rio de Janeiro (FGV Direito Rio) e de malas prontas para um semestre de estudos na Columbia Law School, uma das mais prestigiadas instituições de ensino dos EUA e do mundo. A história, improvável para um jovem pobre como Daniel Calarco, aluno do 7º período, se tornará realidade a partir de agosto e é, até então, o ápice de uma já bem sucedida trajetória de vida.

“Pelas estatísticas, não poderia estar vivendo esse sonho. Criado em comunidade, egresso da Escola Pública e bolsista da FGV Direito Rio, é surpreendente ter conseguido ser aprovado para cursar um intercâmbio em Nova York, em uma das melhores universidades do mundo. Sempre sonhei alto como um ato de rebeldia e ir para Columbia, na minha trajetória, é o resultado de vencer os desafios diários e continuar sonhando cada vez mais alto e conseguir trazer pessoas e instituições para me apoiar nessas conquistas”, destaca.

Durante o semestre nos EUA, o foco dos estudos de Calarco será direitos humanos e negócios. O estudante já tem forte atuação nessas áreas. Atualmente, preside o Observatório Internacional da Juventude, uma organização vinculada ao Centro de Justiça e Sociedade (CJUS) da FGV Direito Rio criada para proteger e promover os direitos dos jovens, atuando estrategicamente para garantir os direitos humanos, a promoção da igualdade e o desenvolvimento através do empoderamento, diplomacia pública e cooperação internacional.

“Todo jovem vivo no Brasil tem uma história de superação. Os desafios sociais e econômicos no nosso país são ainda mais perversos contra jovens, e principalmente para os que fazem parte de minorias sociais e não têm privilégios financeiros. Minha motivação sempre foi a de questionar minha realidade e pensar em como construir respostas, e em Columbia poderei fazer isso. Existe um grande apreço lá pela inovação, liderança e ousadia de pensamento e por isso foi a melhor opção para mim”, enfatiza. 

Ele destaca que sua trajetória na FGV Direito Rio o desafia a pensar fora da caixa a cada dia e a buscar soluções para que o Direito e suas instituições promovam avanços sociais. Ao mesmo tempo, diz, ele também entende a importância de não esquecer suas origens, sempre colocando em pauta a importância da inclusão de mais pessoas para que realmente seja possível debater e pensar os diferentes Brasis vivenciados na prática.

“Pretendo voltar do intercâmbio com mais ferramentas para os projetos que realizo no Observatório Internacional da Juventude e fortalecer a agenda de responsabilidade compartilhada entre os setores sociais para o desenvolvimento sustentável. Empresas nunca foram tão importantes para essa pauta. Em qualquer espaço tradicionalmente reservado as elites é preciso estar disposto a propor e fortalecer avanços institucionais, levando a sua trajetória como substrato. Eu tento oferecer aos jovens que cresceram sem privilégios a certeza que o amanhã pode, sim, ser melhor, através da nossa dedicação, trabalho e oportunidade”, finaliza.