Em Washington, Matias Spektor fala sobre o impasse nuclear do Irã

Institucional
27 Junho 2011

Matias Spektor, coordenador do Centro de Relações Internacionais da FGV e professor do CPDOC, participou de mesa-redonda intitulada ?Overcoming Iran Nuclear Impasse: a year after the Tehran Declaration?, organizada pela SETA ? Foundation for Political, Economic and Social Research, em Washington, DC. Em 17 de maio de 2010, Irã, Turquia e Brasil assinaram a Declaração de Teerã, em um esforço para avançar nas negociações nucleares com o Irã. A iniciativa conjunta da Turquia e do Brasil de incorporar o Irã à comunidade internacional foi rejeitada por Washington, que a considerou uma manobra por parte do Irã com vistas a deter as sanções. Durante a subsequente tentativa do Conselho de Segurança das Nações Unidas de impor sanções ao Irã, Turquia e Brasil votaram não, argumentando que as sanções minariam os esforços diplomáticos então em vigor.O intuito do evento era justamente discutir as razões pelas quais a Declaração de Teerã falhou. A mesa também foi composta por Trita Parsi, presidente do National Iranian American Council, Barbara Slavin, senior fellow do The Atlantic Council e Kadir Ustun, diretor de pesquisa da SETA Foundation. Michael Adler, do Woodrow Wilson International Center for Scholars, foi o mediador da discussão.Vídeos, fotos e outras informações em ?Eventos?, no site do Centro de Relações Internacionais: www.fgv.br/cpdoc/ri.