Avaliações

Global Go To Think Tanks Rankings

A Fundação Getulio Vargas está pelo nono ano seguido entre os melhores think tanks do mundo. É o que aponta o 2016 Global Go To Think Tank Index Report, divulgado pela Universidade da Pensilvânia.

Nesta edição, a FGV ficou entre os 10 melhores think tanks do mundo, subindo quatro posições desde a última avaliação, em 2015, saltando do 13º para o 9º lugar entre os top think tanks globais (incluindo os Estados Unidos), além de ter sido considerada o melhor think tank da América Latina pelo oitavo ano consecutivo. A instituição também atingiu o topo de outra categoria, sendo eleita o think tank mais bem administrado do mundo.

Em relação ao ano passado, a FGV melhorou sua avaliação em oito das 23 categorias em que foi nominada. Além da liderança na América Latina e o reconhecimento como instituição mais bem administrada do mundo, destaca-se o desempenho da Fundação nas categorias Políticas sociais (9º lugar) e Nova ideia ou paradigma desenvolvido por um think tank (10º).

O ranking da Universidade da Pensilvânia é elaborado desde 2006 pelo Think Tanks and Civil Societies Program e considera quase 7 mil think tanks em todo o mundo. 

Emerging/Trendence Global Employability Ranking

Por cinco anos consecutivos, de 2010 a 2015, a FGV foi eleita uma das 150 melhores instituições de ensino superior do mundo, cujo principal critério de avaliação é a formação de profissionais prontos para o mercado de trabalho. A avaliação é feita pelo Global Employability University Ranking e divulgada pela revista britânica Times Higher Education.

QS Global 200 MBA Rankings

A Fundação Getulio Vargas é a única instituição brasileira a figurar entre as dez melhores da América Latina, segundo o QS Global 200 MBA Rankings 2014/2015, produzido pela consultoria britânica QS (Quacquarelli Symonds) – responsável por um dos principais rankings de universidades do mundo.

No QS Global 200 MBA Rankings 2014/2015, a FGV aparece ao lado de escolas do Chile, México e Argentina. Para ter acesso à lista completa, clique aqui.

Rankings do Financial Times

Escola de Administração de Empresas da FGV em São Paulo (FGV EAESP) 

O OneMBA da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV EAESP) foi escolhido como o melhor MBA executivo da América Latina e figura entre os 35 melhores do mundo, segundo o Executive MBA Ranking 2017, realizado pelo jornal Financial Times.

O programa está à frente de renomadas instituições internacionais e é o único brasileiro entre os 50 melhores. Totalmente oferecido em inglês, o OneMBA é desenvolvido pela FGV EAESP, em parceria com a EGADE Business School Tecnológico de Monterrey (México), a Rotterdam School of Management (Holanda), a University of North Carolina Kenan-Flagler Business School (EUA) e a Escola de Administração da Xiamen University (China).

Baseado em entrevistas com ex-alunos de escolas de negócios de todo o mundo, o ranking do Financial Times avalia itens como o incremento salarial após o fim do curso, progressão na carreira, o número de alunos de outros países, de alunos com doutorado e diversidade de gênero. Confira a colocação do OneMBA no ranking FT.

 

Escola de Direito da Fundação Getulio Vargas em São Paulo (Direito SP)

 

Pelo quarto ano consecutivo, o mestrado da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV Direito SP) foi considerado um dos mais inovadores do mundo, segundo ranking do jornal Financial Times, divulgado em novembro de 2016. O programa da Escola é o único da América Latina a constar na listagem, que traz diversas instituições da América, Ásia, Europa, África e Oceania.

O ranking analisou informações como o número de programas de pós stricto sensu oferecidos por instituições de ensino de Direito, o grau de dedicação, número de alunos, nacionalidades envolvidas, custo total, existência de bolsas e parcerias com outras instituições. Para a avaliação, foram considerados os programas de mestrado profissional e acadêmico da FGV Direito SP. Para acessar o ranking, clique aqui.

Eduniversal Business Schools Ranking

A FGV EAESP foi eleita a melhor escola de negócios do Brasil e a segunda melhor da América Latina pelo Eduniversal Business Schools Ranking 2016. A classificação se propõe descrever as melhores oportunidades acadêmicas para alunos de cada região do planeta (África, Ásia Central, Europa Oriental, Eurásia e Oriente Médio, Extremo Oriente, América Latina, América do Norte, Oceania e Europa Ocidental). A seleção das escolas que integram o ranking é feita por um comitê científico que atende a critérios de universalidade e reputação internacional de cada instituição. No total, 1.000 instituições de 154 países foram listadas e classificadas de acordo com o Eduniversal Evaluation System (EES), metodologia que determina a quantidade de Escolas selecionadas por país e faz a classificação delas de acordo com níveis de internacionalização e o voto dos reitores e diretores. A FGV EAESP foi a única instituição brasileira classificada com forte influência no cenário global.

Para saber mais sobre o ranking e os critérios de avaliação, acesse o site.

MEC/IGC – Índice Geral de Cursos

O Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC) é um indicador de qualidade que avalia as Instituições de Educação Superior. Seu cálculo é realizado anualmente e leva em conta os seguintes aspectos: 1 - média dos CPCs do último triênio, relativos aos cursos avaliados da instituição, ponderada pelo número de matrículas em cada um dos cursos computados; 2 - média dos conceitos de avaliação dos programas de pós-graduação stricto sensu atribuídos pela CAPES na última avaliação trienal disponível, convertida para escala compatível e ponderada pelo número de matrículas em cada um dos programas de pós-graduação correspondentes; 3 - distribuição dos estudantes entre os diferentes níveis de ensino, graduação ou pós-graduação stricto sensu, excluindo as informações do item 2 para as instituições que não oferecerem pós-graduação stricto sensu. Como o IGC considera o CPC dos cursos avaliados no ano do cálculo e nos dois anos anteriores, sua divulgação refere-se sempre a um triênio, compreendendo todas as áreas avaliadas previstas no Ciclo Avaliativo do Enade. Fonte: Portal MEC.

MEC/ IGC 2016

  • - 1º Colocado Nacional – Escola Brasileira de Economia e Finanças (FGV EPGE)
  • - 2º Colocado Nacional – Escola de Economia de São Paulo (FGV EESP)
  • - 6º Colocado Nacional – Escola de Ciências Sociais (FGV CPDOC)
  • - 13º Colocado Nacional – Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (FGV EBAPE)
  • - 16º Colocado Nacional – Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV EAESP)
  • - 35º Colocado Nacional – Escola de Direito de Rio de Janeiro (FGV Direito Rio)
  • - 39º Colocado Nacional – Escola de Direito de São Paulo (FGV Direito SP).
  •  

MEC/ IGC 2015 – 1º Colocado Nacional – Escola Brasileira de Economia e Finanças (FGV EPGE); 2º Colocado Nacional – Escola de Economia de São Paulo (FGV EESP); 7º Colocado Nacional – Escola de Ciências Sociais (FGV CPDOC); 12º Colocado Nacional – Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (FGV EBAPE); 15º Colocado Nacional – Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV EAESP); 31º Colocado Nacional – Escola de Direito de Rio de Janeiro (FGV Direito Rio); 37º Colocado Nacional – Escola de Direito de São Paulo (FGV Direito SP).

MEC/ IGC 2014 – 1º Colocado Nacional – Escola de Economia de São Paulo (FGV EESP); 2º Colocado Nacional – Escola Brasileira de Economia e Finanças (FGV EPGE); 3º Colocado Nacional – Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (FGV EBAPE); 8º Colocado Nacional – Escola de Ciências Sociais (FGV CPDOC); 13º Colocado Nacional – Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV EAESP); 17º Colocado Nacional – Escola de Direito de São Paulo (FGV Direito SP).

MEC/ IGC 2013 – 1º Colocado Nacional – Escola de Economia de São Paulo (FGV EESP); 2º Colocado Nacional – Escola Brasileira de Economia e Finanças (FGV EPGE); 3º Colocado Nacional – Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (FGV EBAPE); 8º Colocado Nacional – Escola de Ciências Sociais (FGV CPDOC); 17º Colocado Nacional – Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV EAESP); 19º Colocado Nacional – Escola de Direito de São Paulo (FGV Direito SP).

MEC/ IGC 2012 – 1º Colocado Nacional – Escola de Economia de São Paulo (FGV EESP); 2º Colocado Nacional – Escola Brasileira de Economia e Finanças (FGV EPGE); 5º Colocado Nacional – Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (FGV EBAPE); 7º Nacional – Escola Superior de Ciências Sociais (FGV CPDOC).

MEC/ IGC 2011 – 1º Colocado Nacional – Escola Brasileira de Economia e Finanças (FGV EPGE); 2º Colocado Nacional – Escola de Economia de São Paulo (FGV EESP); 8º Colocado Nacional – Escola Superior de Ciências Sociais (FGV CPDOC); 10º Colocado Nacional – Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV EAESP); 12º Colocado Nacional – Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (FGV EBAPE).

MEC/ IGC 2010 – 1º Colocado Nacional – Escola Brasileira de Economia e Finanças (FGV EPGE); 3º Colocado Nacional – Escola de Economia de São Paulo (FGV EESP); 8º Colocado Nacional – Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV EAESP); 10º Colocado Nacional – Escola de Administração Pública e de Empresas (FGV EBAPE).

MEC/ IGC 2009 – 1º Colocado Nacional – Escola Brasileira de Economia e Finanças (FGV EPGE); 3º Colocado Nacional – Escola de Economia de São Paulo (FGV EESP); 7o Colocado Nacional – Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV EAESP); 1º lugar entre as Escolas de Direito de São Paulo – Escola de Direito de São Paulo (FGV Direito SP).

MEC/ IGC 2008 – 2º Colocado Nacional – Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (FGV EBAPE); 3º Colocado Nacional – Escola Brasileira de Economia e Finanças (FGV EPGE); 5º Colocado Nacional – Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV EAESP).

MEC/ IGC 2007 – 1º Colocado Nacional – Escola Brasileira de Economia e Finanças (FGV EPGE); 3º Colocado Nacional – Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (FGV EBAPE); 4º Colocado Nacional – Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV EAESP).

ENADE – Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes

O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) avalia o rendimento dos alunos dos cursos de graduação, ingressantes e concluintes, em relação aos conteúdos programáticos dos cursos em que estão matriculados. O exame é obrigatório para os alunos selecionados e condição indispensável para a emissão do histórico escolar. A primeira aplicação ocorreu em 2004. A periodicidade máxima de avaliação de cada área do conhecimento é trienal.

Enade – 2014

  • CPDOC – Escola Superior de Ciências Sociais (RJ) – Conceito: 5 (Conceito Máximo)

 

Enade – 2012

  • Direito Rio – Escola de Direito de Rio de Janeiro (RJ) – Conceito: 4
  • Direito SP – Escola de Direito de São Paulo (SP) – Conceito: 4
  • EAESP – Escola de Administração de Empresas de São Paulo (SP) – Conceito: 4
  • EBAPE – Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (RJ) – Conceito: 5 (Conceito Máximo)
  • EBEF/EPGE– Escola Brasileira de Economia e Finanças (RJ) – Conceito: 5 (Conceito Máximo)
  • EESP – Escola de Economia de São Paulo (SP) Conceito: 5 (Conceito Máximo)

 

Enade – 2011

  • CPDOC – Escola Superior de Ciências Sociais (RJ) – Conceito: 4

 

Enade – 2009

  • Direito Rio – Escola de Direito de Rio de Janeiro (RJ) – Conceito: 4
  • Direito SP – Escola de Direito de São Paulo (SP) – Conceito: 5 (Conceito Máximo)
  • EAESP – Escola de Administração de Empresas de São Paulo (SP) – Conceito: 5 (Conceito Máximo)
  • EBAPE – Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (RJ) – Conceito: 5 (Conceito Máximo)
  • EBEF/EPGE – Escola Brasileira de Economia e Finanças (RJ) – Conceito: 5 (Conceito Máximo)
  • EESP – Escola de Economia de São Paulo (SP) – Conceito: 5 (Conceito Máximo)
CAPES – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

O Sistema de Avaliação da Pós-graduação foi implantado pela Capes em 1976 e desde então vem cumprindo papel de fundamental importância para o desenvolvimento da pós-graduação e da pesquisa científica e tecnológica no Brasil, e compreende a realização do acompanhamento anual e da avaliação trienal do desempenho de todos os programas e cursos que integram o Sistema Nacional de Pós-graduação, SNPG. Os resultados desse processo, expressos pela atribuição de uma nota na escala de 1 a 7 fundamentam a deliberação CNE/MEC sobre quais cursos obterão a renovação de “reconhecimento”, a vigorar no triênio subsequente. Fonte: Portal MEC/Inep.

CONCEITO CAPES 2012

CPDOC – Escola de Ciências Sociais (RJ)

  • Mestrado Profissional em Bens Culturais e Projetos Sociais – Conceito 5 (Nota Máxima)
  • Mestrado em História, Política e Bens Culturais – Conceito 4
  • Doutorado em História, Política e Bens Culturais – Conceito 4

 

Direito RIO – Escola de Direito (RJ)

  • Mestrado Acadêmico em Direito da Regulação – Conceito 3
  • Mestrado em Poder Judiciário – Encerrado

 

Direito SP - Escola de Direito (SP)

  • Mestrado Acadêmico em Direito e Desenvolvimento – Conceito 3
  • Mestrado Profissional em Direito – Conceito 3

 

EAESP – Escola de Administração Pública e de Empresas (SP)

  • Mestrado Acadêmico em Adm. de Empresas – Conceito 7 (Nota Máxima)
  • Doutorado em Adm. de Empresas – Conceito 7 (Nota Máxima)
  • Mestrado Acadêmico em Adm. Pública e Governo – Conceito 5
  • Doutorado em Adm. Pública e Governo – Conceito 5
  • Mestrado Profissional em Adm. de Empresas – Conceito 4
  • Mestrado Profissional em Gestão e Políticas Públicas – Conceito 4
  • Mestrado Profissional em Gestão Internacional – Conceito 4

 

EBAPE – Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (RJ) 

  • Mestrado Acadêmico em Administração – Conceito 6
  • Doutorado em Administração – Conceito 6
  • Mestrado Profissional em Administração Pública – Conceito 4
  • Mestrado Profissional em Gestão Empresarial – Conceito 5 (Nota Máxima)

 

EESP – Escola de Economia de São Paulo (SP) 

  • Mestrado Profissional em Finanças e Economia – Conceito 5 (Nota Máxima)
  • Mestrado Profissional em Agronegócio – Conceito 4
  • Mestrado Acadêmico em Economia de Empresas – Conceito 7 (Nota Máxima)
  • Doutorado em Economia de Empresas – Conceito 7 (Nota Máxima)

 

EMAp - Escola de Matemática Aplicada (RJ)

  • Mestrado Acadêmico em Modelagem da Informação – Conceito 3

 

EPGE – Escola Brasileira de Economia e Finanças (RJ)

  • Mestrado Acadêmico em Economia – Conceito 7 (Nota Máxima)
  • Mestrado Profissional – Conceito 5 (Nota Máxima)

 

CONCEITO CAPES 2009

EAESP – Escola de Administração Pública e de Empresas (SP) 

  • Mestrado Acadêmico em Adm. de Empresas – Conceito 6 (Nota Máxima na Área)
  • Doutorado em Adm. de Empresas – Conceito 6 (Nota Máxima na Área)
  • Mestrado Profissional em Adm. de Empresas – Conceito 5
  • Mestrado Acadêmico em Adm. Pública e Governo – Conceito 4
  • Doutorado em Adm. Pública e Governo – Conceito 4

 

EBAPE – Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (RJ)

  • Mestrado Acadêmico em Administração – Conceito 5
  • Doutorado em Administração – Conceito 5
  • Mestrado Profissional em Administração – Conceito 5 (Nota Máxima)

 

EESP – Escola de Economia de São Paulo (SP)

  • Mestrado Profissional em Finanças e Economia – Conceito 5 (Nota Máxima)
  • Mestrado Profissional em Agroenergia – Conceito 4
  • Mestrado Acadêmico em Economia – Conceito 6
  • Doutorado em Economia – Conceito 5

 

EPGE – Escola Brasileira de Economia e Finanças (RJ) 

  • Mestrado Acadêmico em Economia – Conceito 7 (Nota Máxima na Área e Maior Nota Nacional)
  • Mestrado Profissional em Economia e Finanças – Conceito 5 (Nota Máxima)
  • Doutorado em Economia – Conceito 7 (Nota Máxima na Área e Maior Nota Nacional)