Dia do Contador: atividades repetitivas serão substituídas por habilidades digitais, diz professora

"A contabilidade é a ciência da informação focada na tomada de decisão, ou seja, hoje a área não se limita apenas a uma visão tecnicista dos seus profissionais", disse Edilene Santos, coordenadora do curso de Contabilidade da FGV EAESP.
Institucional
22 Setembro 2022
Dia do Contador: atividades repetitivas serão substituídas por habilidades digitais, diz professora

Hoje, 22 de setembro, é comemorado o dia da Contabilidade, uma ciência aplicada, que tem como objetivo medir e avaliar o patrimônio e a realidade econômica de uma entidade, seja esta uma pessoa ou organização.

Para homenagear esses profissionais, o FGV Notícias conversou com Edilene Santana Santos, coordenadora e professora do novo curso de Contabilidade, Finanças e Analytics da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV EAESP).

De acordo com Edilene, a contabilidade é a ciência da informação focada na tomada de decisão, ou seja, hoje a área não se limita apenas a uma visão tecnicista dos seus profissionais, mas é voltada para o desenvolvimento de competências multifacetadas, híbridas, que unem negócios, contabilidade, finanças e tecnologias disruptivas da transformação digital.

Dessa forma, cada vez mais o curso de contabilidade tem que sair da ideia unilateral e entender que a contabilidade está inserida em um contexto maior, que deve estar implícito e expresso no curso.

Para ver a entrevista assista ao vídeo
 

Como a aceleração digital impactou a área da contabilidade?
 

Vejo três impactos principais mais relevantes na área, tanto de contabilidade, quanto de finanças.

- A primeira delas é a robotização. Nos últimos anos as empresas têm implantado robôs para substituir atividades rotineiras repetitivas de contabilidade e finanças por tecnologia, e com isso é possível substituir pessoas e agilizar o processo.

- Um segundo impacto importante vai além das atividades repetitivas e isso decorre da existência cada vez maior de uma massa enorme de dados, chamado big data, que aliado à tecnologias, como machine learning e inteligência artificial, tem possibilitado que as empresas o integrem nas suas informações para a tomada de decisão.

- O último impacto é a revolução que a tecnologia traz nos próprios negócios. Vemos na área de contabilidade e finanças, as fintechs, que são novos negócios criados com base nas novas tecnologias, além de escritórios de contabilidade totalmente digitalizados. Isso significa, que como a contabilidade trabalha com informação, é necessário ter um impacto que é o entendimento desses novos negócios, como geram valor e qual a estrutura de custos para se conseguir apoiar a tomada de decisão.

Qual o principal desafio e o principal benefício da aceleração digital na área?
 

Na aceleração digital o principal desafio que vejo é o aprendizado contínuo, porque todo muda de forma acelerada e temos que estar dispostos a aprender coisas novas o tempo todo. Aliado a isso, a flexibilidade para aceitar as mudanças, se adaptar e antecipá-las.

Mas também existem oportunidades dentro dos desafios. Em uma crise vem a chance de adquirir novas competências e estar à frente aprendendo. Dessa forma, também há oportunidades nos novos negócios que serão gerados.

Quais habilidades os contadores devem estar atentos?
 

Essa revolução digital está trazendo necessidade de três habilidades e competências novas.

A primeira é a habilidade/competência em tecnologia e análise de dados. Por causa dessas novas tecnologias temos que estar familiarizados e fazer um digital upskilling. Mas não só habilidades técnicas em novas tecnologias, afinal não é apenas usá-la, mas sim aplicá-la e perceber como pode ser gerado valor com elas.

Então uma habilidade muito importante a entender é como essas novas tecnologias impactam o negócio, a sociedade, para que se consiga auxiliar a empresa a melhorar as suas decisões, agregando valor.  

A última habilidade, não menos importante, são as soft skills, porque na verdade você vai ter que convencer as pessoas sobre as informações. As decisões são tomadas por pessoas e se você não tiver as habilidades de inteligência emocional e relacionamento, não consegue que as informações sejam utilizadas pelas empresas.

O que muda na formação dos novos contadores?
 

Muda muito porque tradicionalmente os cursos de graduação em ciências contábeis no Brasil tendem a ser bastante tecnicistas, focando apenas em contabilidade. Porém, a contabilidade é a ciência da informação para a tomada de decisão.

Além das novas habilidades em tecnologia e análise de dados, também existem as competências em negócios, juntamente com as soft skills. Então, cada vez mais o curso de contabilidade tem que sair da ideia tecnicista e entender que está em um novo contexto.

Quais as novas oportunidades e opções de carreira com a aceleração digital?
 

As principais associações de profissionais têm destacada a necessidade de transformar o profissional de contabilidade e finanças em um mero processador de transações passadas, o que eles chamam de campeão de big data. É um grande desafio, mas eles defendem que não, que esse profissional está em posição ideal para construir estratégia, a partir dessa massa de dados, porque eles já têm um foco em resultados, com uma visão abrangente dos negócios, faltando apenas integrar as competências digitais.

Como você acredita que será o futuro da profissão com a aceleração digital?
 

A aceleração digital tem de ser cada vez mais constante. E para isso, o aprendizado contínuo vai ser necessário. Só vai se tornar mais rápida e mais intensa.

Tem algumas previsões de que a área de Contabilidade e Finanças vai entrar em extinção, mas na verdade, o que vai extinguir são aquelas atividades rotineiras e repetitivas que hoje, muitas vezes, são feitas por alguns profissionais. Isso sim será extinto. Contudo, no lugar haverá uma grande demanda por pessoas que vão ter novas competências e essas, serão cada vez mais valorizadas. Atualmente, já estão sendo valorizadas, já que há escassez de profissionais com essas competências na área.

Em resumo, haverá menos pessoas fazendo isso, mas pessoas muito mais competentes, muito mais capacitadas, valorizadas e ganhando mais portanto, o futuro será melhor.

Conheça o curso de Contabilidade, Finanças e Analytics da FGV.

Essa matéria faz parte da série especial Conexões para o futuro: Dia do Contador iniciada em 22 de julho no Dia do Cientista Social.

Veja as demais matérias da série: 

Dia do Advogado 

Dia do Economista 

Dia do Administrador

Dia do profissional de Relações Internacionais

Esse site usa cookies

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação e utiliza tecnologias como cookies para armazená-las e permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações, acesse o nosso Aviso de Cookies e o nosso Aviso de Privacidade.