Desafios democráticos na América Latina são debatidos por think tank dos EUA

Tendo como perspectiva a próxima onda de eleições presidenciais (14 dos países da região devem eleger um novo presidente até 2019, inclusive o Brasil), a conferência propôs examinar as tendências globais que influenciam a América Latina, os eventos que podem gerar erosão democrática e o papel da mídia e dos movimentos sociais na política.
Ciências Sociais
06 Outubro 2017
Desafios democráticos na América Latina são debatidos por think tank dos EUA

O professor Oliver Stuenkel, do Centro de Relações Internacionais da FGV, participou, no dia 29 de setembro, de uma conferência em Washington D.C. (EUA) sobre os desafios para a democracia na América Latina. O evento, intitulado "Resilient or In Decline?: Current Trends in Latin American Democracy", foi realizado pela Brookings Institution, um dos maiores think tanks do mundo, em parceria com a International IDEA e reuniu um seleto grupo de acadêmicos e profissionais especializados.

Tendo como perspectiva a próxima onda de eleições presidenciais (14 dos países da região devem eleger um novo presidente até 2019, inclusive o Brasil), a conferência propôs examinar as tendências globais que influenciam a América Latina, os eventos que podem gerar erosão democrática e o papel da mídia e dos movimentos sociais na política.

Stuenkel apresentou os resultados de sua pesquisa sobre a atual crise na Venezuela que se prolonga desde 2013 e as implicações para a região. O colapso da democracia do país vizinho gera, por exemplo, complicações na gestão das fronteiras — sendo este um tópico particularmente sensível para o Brasil.

As discussões servirão de subsídio a um relatório com as principais conclusões dos convidados, bem como a recomendações políticas que analisem as vantagens e os desafios que o hemisfério deve ter em consideração no processo de fortalecimento da democracia.

O Centro de Relações Internacionais da FGV é sediado na Escola de Ciências Sociais (CPDOC).